Veja a cidade:

USP inicia projeto para produção de Hidrogênio Verde, o chamado combustível sustentável

O novo combustível limpo é produzido a partir de etanol e água


Um projeto, que está sendo desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP), vai colocar o Brasil em novo patamares da sustentabilidade mundial. A instituição está alinhando com países desenvolvidos para a produção de Hidrogênio Verde, um tipo de energia que não polui o meio ambiente e que pode revolucionar a produção energética do país.

Essa fonte de energia é antiga, mas é uma novidade o Brasil se preparar para produzir a substância, a proposta visa sair do papel em seis meses através de um incentivo financeiro pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da empresa de combustíveis Shell.

O órgão da responsável pelo projeto é o Centro de Pesquisa para Inovação em Gases de Efeito Estufa da USP, que contará com uma máquina capaz de produzir Hidrogênio Verde a partir de etanol e água.

No ques está programado, esta máquina será instalada dentro da Cidade Universitária, no Butantã, zona Oeste, estará ao lado da raia olímpia. Além disso, a primeira proposta é contremplar três ônibus que circulam pelo campus a rodarem movidos com o combustível feito por Hidrogênio Verde.

Em direção do projeto, a EDP Brasil, grande empresa de produção energética, pretende inaugurar a primeira plantação que contemplará a produção deste combustível em Fortaleza, Ceará, com um investimento inicial cerca de R$ 50 milhões.

A parceria com uma empresa privada faz parte de uma série de 17 projetos, somente no estado do Ceará, para produção do Hidrogênio Verde, e que já tem projetos em andamento para que o Estado nordestino crie uma mesma instalação de produção de energia, como o da USP.

Durante o funcionamento de um carro movido a energia limpa, o escapamento sai hidrogênio, mas sobra também o monóxido de carbono, um dos gases que gera o Efeito Estufa. Mas como solução, a ideia é usar o gás nas hortas contempladas pela USP, onde os próprios vegetais realizam a fotossíntese e absorvem o carbono.

Outra alternativa limpa para usar o monóxido de carbono de maneira sustentável está em enterrar o rejeito em locais próximos às usinas, fazendo o carbono reagir com outras substâncias.

Segundo a Agência Internacional de Energia Renovável, até 2050 o hidrogênio poderá ser responsável por até 12% da demanda por energia no mundo todo.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Educação volta a promover festivais de Xadrez com disputas presenciais

A partir desta quarta-feira (11) até o dia 30...

Realizada audiência pública sobre transporte escolar gratuito

Principal reclamação se deve a questão financeira A CCJ (Comissão...

Educação volta a promover festivais de Xadrez com disputas presenciais

A partir desta quarta-feira (11) até o dia 30 de junho ocorrem os Festivais de Xadrez na Rede Municipal de Ensino. É a 14ª...

Realizada audiência pública sobre transporte escolar gratuito

Principal reclamação se deve a questão financeira A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa), realizou no sábado (7/5) uma Audiência Pública para debater...

Aplicativo 99 anuncia retorno da sede da empresa para a cidade de SP após ser alvo de CPI na Câmara Municipal

99 tem média de 80 mil carros andando pelo viário de São Paulo A 99 é uma das empresas investigadas pela CPI, que apura a...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui