Pedágios do Estado de SP sofrem aumento a partir de 1º de julho

0
18

A Agência Reguladora de Transporte (Artesp) autorizou um aumento de 8,05% nos preços dos pedágios em rodovias administradas por 17 concessionárias nas estradas paulistas. Essas concessionárias fazem parte do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo


A partir de amanhã (1º de julho), motoristas que viajarem pelo Estado de São Paulo vão sentir uma diferença no preço do pedágio. É que a Agência Reguladora de Transporte (Artesp) autorizou um aumento de 8,05% nos preços dos pedágios nas estradas paulistas.

Esse aumento vai acontecer em rodovias administradas por 17 concessionárias:

  • CCR Autoban
  • AB Colinas
  • Ecovias
  • Intervias
  • Renovias
  • CCR SPVias
  • Tebe
  • AB Triângulo do Sol
  • CCR ViaOeste
  • CART
  • Ecopistas
  • CCR RodoAnel
  • Rodovias do Tietê
  • Rota das Bandeiras
  • SPMar
  • ViaRondon
  • Tamoios

Em 6 julho, também sofre aumento pedágios administrados pela concessionária Entrevias.

Essas concessionárias fazem parte do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo. Um próximo lote do mesmo programa terá aumento ainda maior: R$ 24,47%, de acordo com a Artesp.

De todo o Brasil, São Paulo é o Estado com os pedágios mais caros. Quem sai da capital paulista para ir ao litoral, por exemplo, pagava R$ 28. A partir de 1º de julho, o pedágio vai custar R$ 30,20.

Os novos valores estão disponíveis no Diário Oficial do Estado de São Paulo, no site: https://cutt.ly/qmaToKb

Em maio, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que propõe que os pagamentos nos pedágios aconteçam proporcionalmente à quilometragem percorrida pelo veículo. Atualmente, os pedágios cobram um valor fixo, que depende da categoria do veículo (moto, carro ou caminhão).

O projeto cria as seguintes regras:

  • sistema de cobrança proporcional a quilometragem percorrida
  • utilização de um sistema de reconhecimento visual automático de placas e chips nos veículos na hora da cobrança, assim, não é necessário parar nas praças de pedágio
  • a medida vale para novos contratos e pode valer para contratos anteriores

O projeto ainda estabelece que o Código de Trânsito Brasileiro deve impor infração grave, com multa, para motoristas que não pagarem o novo pedágio.

Para que o projeto comece a acontecer em definitivo, é preciso a sanção do presidente Jair Bolsonaro.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.