No menu items!
15.2 C
São Paulo
segunda-feira, 27 maio, 2024

ARTIGO | O impacto da Inteligência Artificial na educação

A utilização da Inteligência Artificial (IA) vem se consolidando em diversos setores da economia. Para se ter uma ideia, segundo o estudo “Trust in Artificial Intelligence”, desenvolvido pela consultoria KPMG, 56% da população brasileira demonstra aceitação com relação às tecnologias artificiais.

No segmento educacional, isto não poderia ser diferente. Atualmente, as instituições de ensino já dispõem de serviços e plataformas educacionais com o uso de IA, a fim de gerar uma aprendizagem ainda mais personalizada por parte dos estudantes e extrair dados valiosos que colaboram para a otimização desse processo.

No campo docente, sempre foi explícito a necessidade de enxergar cada estudante em sua individualidade, mas nem sempre foi possível. A possibilidade que se tem hoje, por meio da IA, de contar com parâmetros muito fidedignos do perfil do corpo discente, permite aos professores elaborarem trilhas de aprendizagem específicas de forma instantânea, aplicando-as em atividades, provas e simulados online.

Esta utilização também transforma a própria dinâmica de aprendizado do estudante, que pode acompanhar e fazer a gestão de seu próprio estudo, ganhando autonomia para intensificar seus esforços onde possui mais vulnerabilidade, adaptando-se ao conteúdo do curso e avançando de acordo com o seu próprio ritmo.

A capacidade da Inteligência Artificial em analisar conjuntos de dados educacionais que incluem o desempenho dos estudantes, as taxas de retenção, os resultados de avaliações, bem como as interações nas práticas pedagógicas, podem apoiar as instituições de ensino a identificarem padrões e tendências. a fim de entender o que pode ser aprimorado em seus currículos e métodos.

No entanto, quando se trata da coleta e análise de dados dos estudantes, a IA pode ser desafiadora, uma vez que, em determinados casos, ameaça a privacidade individual e isso envolve não apenas os dados acadêmicos, mas também informações comportamentais e biométricas.

Em suma, de uma maneira ou de outra, a Inteligência Artificial na educação já é uma realidade. Por este motivo, é preciso que as instituições de ensino se adequem e estejam preparadas para extrair os melhores frutos dessa tecnologia.

Graziele Cestarolli Ortega é Analista de Tecnologia Educacional da Rede de Colégios Santa Marcelina


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Doença Inflamatória Intestinal: médica fala sobre principais sintomas e tratamentos

Biossimilares são fundamentais para ampliação do acesso a tratamentos de qualidade O Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal (DII), celebrado em 19 de maio, marca...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui