No menu items!
15.2 C
São Paulo
segunda-feira, 27 maio, 2024

Sesc Campo Limpo recebe Maracatu Ouro do Congo na 5a edição do Festival Xaxará

Mesa temática, oficina e apresentação integram programação


O Sesc Campo Limpo recebe no dia 18 de agosto, sexta, às 18 horas, a performance Yê Yê, com a Cia de Dança AfroOYá. Na sequência, às 20 horas, a mesa temática Caminhos e mistérios de Oxum, abre a quinta edição do festival Xaxará – Congo em Festa, que neste ano homenageia Oxum, Orixá das águas doces, da beleza, da fertilidade, da política e da magia. No domingo, às 14 horas, a oficina de baque da Nação do Maracatu Encanto do Pina, oferece contato aos participantes com esse ritmo tradicional brasileiro. Às 17 horas, A Nação Encanto do Pina e o Maracatu Ouro do Congo, se juntam para colocar o público para dançar. Não é necessário retirar ingressos. As atividades são gratuitas.

Fundado em 2010 na Zona Sul da cidade de São Paulo, o Maracatu Ouro do Congo traz o compromisso com a tradição do Maracatu de Baque Virado, manifestação cultural pernambucana tendo a Nação do Maracatu Porto Rico e Nação do Maracatu Encanto do Pina, sediadas na comunidade do Bode, no bairro do Pina em Recife (PE), como fundamento e referência de baque, de atuação sócio cultural-artística e de existência afro diaspórica.

Fundada por Yalorixá Mãe Maria de Sônia em 1980, a Nação do Maracatu Encanto do Pina é a primeira a ser regida por uma mulher. Sua importância entre as nações de Maracatu de Baque Virado, típica manifestação cultural do estado de Pernambuco que remonta às coroações do Rei do Congo da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, foi sendo conquistada ao longo de anos de trabalho junto ao Bode, favela do bairro do Pina.

No carnaval deste ano, sob regência da Mestra Joana Cavalcante, a Nação sagrou-se campeã do carnaval recifense, coroando a trajetória de compromisso com a tradição artística do baque. Não só pela excelência com que preserva e promove tal manifestação cultural, mas também como exemplo de atuação social e de existência afro diaspórica, o Encanto do Pina tornou-se referência para a fundação do Maracatu Ouro do Congo, grupo atuante no Campo Limpo desde 2010.

Com coreografia e concepção de Tainara Cerqueira, a performance YêYê se baseia na dança e historicidade da Deusa da mitologia Africana Osùn, refletindo sobre o poder da fecundação e dos elementos naturais que essa divindade representa para a importância da vida humana.

A Yakekerê Mestra Joana Cavalcante (Ylê Axé Oxum Deym, Nação do Maracatu Encanto do Pina, Movimento de Empoderamento Feminino Baque Mulher – FBV), a Ekedi Profa. Dra. Ellen Souza de Oxum (Ilê Axé Omo Oxe Ibalatam e Grupo de Pesquisa Laroyê) e a Professora e Coreógrafa Tainara Cerqueira (Grupo Quilombolas de Luz Capoeira e Cia De Dança AfroOyá), com mediação da assistente social Thais Barbosa (Maracatu Ouro do Congo e Maracatu Baque Mulher SP), nos provocam sobre olhar o mundo a partir das compreensões de Oxum e tudo que seu espelho pode nos revelar.

O endereço do Sesc Campo Limpo é Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, Campo Limpo, São Paulo.

Serviço

V Xaxará – Congo em Festa: No brilho da Oxum

Tenda de Convivência

Sexta, 18 de agosto

19h: Performance Yê Yê, com a Cia de Dança AfroOYá

20h: Caminhos e mistérios de Oxum: autoconhecimento, cuidado e transformação na construção de realidades dignas ao povo negro, periférica e de terreiro

Domingo, 20 de agosto

Tenda de Convivência

14 horas: Oficina de baque da Nação do Maracatu Encanto do Pina

17 horas: Nação do Maracatu Encanto do Pina e Maracatu Ouro do Congo

Grátis – Sem retirada de ingressos


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Doença Inflamatória Intestinal: médica fala sobre principais sintomas e tratamentos

Biossimilares são fundamentais para ampliação do acesso a tratamentos de qualidade O Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal (DII), celebrado em 19 de maio, marca...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui