No menu items!
18.7 C
São Paulo
segunda-feira, 22 julho, 2024

Reciclagem de lixo eletrônico cresce em 2023, mas ainda opera abaixo da capacidade

Dados da cooperativa pioneira no tratamento de e-lixo mostram que a quantidade de materiais recebidos em 2023 cresceu quando comparado ao ano anterior

Há 14 anos realizando campanhas de conscientização sobre a importância do descarte ecológico para equipamentos eletrônicos quebrados ou sem uso, a Coopermiti conseguiu aumentar a quantidade de lixo eletrônico recebido pela equipe de reciclagem no último ano.

Dados da cooperativa mostram que em 2023 foram 701 toneladas de televisores, geladeiras, computadores, entre outros produtos que receberam a destinação correta para não poluir o meio ambiente. O número é mais que o total tratado em 2022 (555 toneladas de REEE), mesmo assim a capacidade máxima anual poderia chegar a 1.200 toneladas.

Você sabe o que é e-lixo?

Existem cestos para separar plástico, vidro, metal e papel, mas quando é a geladeira que precisa ser descartada, o que fazer? O presidente da cooperativa explica que por falta de informação muitas pessoas acabam jogando mouses, teclados, caixinhas de som, entre outros aparelhos no lixo comum, e quando são televisores, geladeiras, monitores e equipamentos maiores, muitas vezes são abandonados em pontos de entulho. Em ambos os casos, os dispositivos se tornam vilões do meio-ambiente.

A importância da educação

Para educar a nova geração de consumidores, a cooperativa foca na educação de jovens e crianças. Ao longo da operação, a Coopermiti já recebeu muitas relíquias, como Atari, máquinas de escrever, vitrolas, e de equipamento em equipamento montaram um museu que conta um pouco sobre a evolução tecnológica. Hoje, o acervo itinerante passeia por creches, escolas, feiras e eventos, promovendo a conscientização sobre a importância de descartar corretamente eletrônicos.

Assim, espera combater a falta de informação e investimento sobre o tema. Para ter dimensão do problema, a Organização das Nações Unidas (ONU) destaca que 97% do lixo eletrônico da América Latina ainda não é descartado de forma sustentável. Ainda assim, para quem quiser fazer sua parte, equipamentos quebrados ou sem uso, fios e outros componentes eletrônicos devem ser entregues pelo cidadão em postos de coleta específicos espalhados pela cidade, em subprefeituras, faculdades, escolas, praças, entre outros locais.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070

São 37 anos de atraso em relação ao marco...

Governo de São Paulo lança campanha para reduzir mortes de pedestres

Campanha educativa com o filósofo e professor Clóvis de...

Festival do Japão atrai 200 mil pessoas em São Paulo

Evento contou com apresentações, comidas típicos e produtos artesanais No...

Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070

São 37 anos de atraso em relação ao marco legal brasileiro Pesquisa do Instituto Trata Brasil, divulgada na segunda-feira (15), mostra que a universalização do...

Governo de São Paulo lança campanha para reduzir mortes de pedestres

Campanha educativa com o filósofo e professor Clóvis de Barros Filho destaca a importância do respeito à faixa de segurança Nos últimos cinco anos, 33.531...

Festival do Japão atrai 200 mil pessoas em São Paulo

Evento contou com apresentações, comidas típicos e produtos artesanais No segundo final de semana de julho, mais de 200 mil pessoas visitaram o 25º Festival...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui