No menu items!
22.9 C
São Paulo
segunda-feira, 26 fevereiro, 2024

Pesquisa indica que 93% dos produtos de amendoim industrializados não têm corantes e 87% não possuem conservantes

Parte da série Alimentos Industrializados 2030, estudo realizado pelo Ital, com apoio da Abicab, avaliou rótulos de 416 produtos de 61 empresas


Com o objetivo de fornecer uma visão abrangente dos produtos de amendoim industrializados disponíveis no mercado brasileiro, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, acaba de lançar um estudo detalhado sobre as composições e valores nutricionais de 416 alimentos de amendoim. Apoiada pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), a publicação on-line gratuita “Amendoim Industrializado: nutritivo, seguro e presente na cultura brasileira” analisou produtos diversos de 61 empresas, incluindo opções puras, salgadas e doces.

Entre os dados revelados a partir da análise das informações contidas nos rótulos de cada produto levando em consideração aspectos relacionados à saudabilidade, bem-estar, matérias-primas e aditivos, foi constatado que 93,3% deles não contêm corantes, 89,9% não possuem antioxidantes e 87,1% estão livres de conservantes. Além disso, foram verificadas características positivas na maioria desses alimentos, como, por exemplo, a presença de proteínas e fibras alimentares.

“Essa é uma nova ação de difusão do conhecimento do projeto Alimentos Industrializados 2030 em busca de um melhor entendimento da ciência e tecnologia dos alimentos por parte da sociedade brasileira, em especial para quem insiste em classificar esses e outros produtos como alimentos ‘ultraprocessados’ sem o devido embasamento científico”, destaca Luis Madi, coordenador do projeto e diretor de Assuntos Institucionais do Ital.

Para Jaime Recena, presidente executivo da Abicab, “o estudo é fundamental para que o consumidor tenha oportunidade de conhecer os benefícios dos produtos oferecidos pelas indústrias para o seu consumo. Esses resultados reforçam a percepção de que o amendoim, em suas diversas formas de processamento, pode fazer parte de uma dieta nutritiva e equilibrada”.

O estudo recém-lançado é o 12º da série Alimentos Industrializados 2030, que aborda as origens e tipos específicos de produtos, sua composição detalhada, sua segurança para consumo e seu valor nutricional. – saiba mais.

Qualidade e segurança

O estado de SP é o maior produtor nacional de amendoim, tendo importante papel na garantia da qualidade e da segurança de seus derivados, o que tem sido viabilizado há 22 anos pela Abicab através do Programa Pró-Amendoim. Esse programa audita, monitora e certifica produtos à base de amendoim de todo o País, tornando o Brasil reconhecido mundialmente no cumprimento dos requisitos de legislação e fabricação. Produtos com o selo são garantia de segurança e qualidade.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

ARTIGO | A importância do Cobre na perspectiva da Economia Verde

A Economia Verde, de acordo com os pesquisadores Tilman Altenburg e Claudia Assmann, pode ser definida como um conjunto de medidas destinadas a acelerar...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui