No menu items!
18.7 C
São Paulo
segunda-feira, 22 julho, 2024

Mais de 5 milhões de ações foram feitas pela Prefeitura no combate à dengue em 2022

 5 mil litros de inseticidas serão usados a partir de fevereiro para combater o mosquito


A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), realizou mais de 5 milhões de ações de prevenção ao mosquito Aedes aegypti em 2022. Ao longo do ano foram feitas 5.263.199 ações contra a dengue na capital. Ao todo, foram 2.476.168 visitas casa a casa, além de 45.290 vistorias a imóveis especiais e pontos estratégicos, 2.741.741 ações de bloqueios de criadouros e nebulizações, entre outras atividades específicas.

Além das ações de rotina, na intensificação que ocorreu entre os dias 14 e 30 de dezembro de 2022, os mais de 11 mil agentes, entre comunitários de saúde, de endemias e ambiental, fizeram mais de 500 mil visitas casa a casa, para a conscientização, identificação e eliminação dos pontos de água parada e outros focos de reprodução do mosquito.

Para dobrar a capacidade de combate ao vetor em 2023, a gestão municipal adquiriu 5 mil litros de inseticida e 30 novos nebulizadores veiculares de última geração, que serão entregues até fevereiro. Além disso, o município ampliou a frota com mais 104 minivans para transporte dos agentes de combate a endemias.

São 2 mil profissionais que trabalham continuamente nas atividades de controle de arboviroses, incluindo a dengue e demais doenças causadas pelo Aedes aegypti. “A eficácia do trabalho também depende da parceria entre a população e a prefeitura agindo todos contra a dengue, a fim de eliminar os possíveis criadouros, quaisquer recipientes com água parada”, afirma o coordenador de Vigilância em Saúde, Luiz Artur Caldeira.

A dengue é uma doença sazonal e, entre os meses de março e maio, é observada uma alta na taxa de transmissão. Segundo Gladyston Costa, biólogo da Covisa, nas visitas casa a casa é observada desatenção em relação a pequenos objetos, como pratos de vasos de plantas, garrafas velhas, recipientes plásticos ou metálicos em desuso e acumulados nos quintais. Calhas e ralos de escoamento de águas pluviais entupidos e com água acumulada também são bastante observados nas ações, além de piscinas malcuidadas.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070

São 37 anos de atraso em relação ao marco...

Governo de São Paulo lança campanha para reduzir mortes de pedestres

Campanha educativa com o filósofo e professor Clóvis de...

Festival do Japão atrai 200 mil pessoas em São Paulo

Evento contou com apresentações, comidas típicos e produtos artesanais No...

Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070

São 37 anos de atraso em relação ao marco legal brasileiro Pesquisa do Instituto Trata Brasil, divulgada na segunda-feira (15), mostra que a universalização do...

Governo de São Paulo lança campanha para reduzir mortes de pedestres

Campanha educativa com o filósofo e professor Clóvis de Barros Filho destaca a importância do respeito à faixa de segurança Nos últimos cinco anos, 33.531...

Festival do Japão atrai 200 mil pessoas em São Paulo

Evento contou com apresentações, comidas típicos e produtos artesanais No segundo final de semana de julho, mais de 200 mil pessoas visitaram o 25º Festival...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui