No menu items!
18.7 C
São Paulo
segunda-feira, 22 julho, 2024

Junho verde – Fuplastic apoia valorização do plástico nacional e da agenda brasileira para combate à poluição

Produção de plástico deve triplicar até 2060. Indústria prevê ressignificar 6 milhões de quilos este ano

O Brasil, como um dos maiores países em extensão territorial e população, tem uma responsabilidade significativa na preservação do meio ambiente global. E, com a previsão de a produção plástica mundial triplicar até 2060, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, são necessárias condutas próprias, mas que dialoguem e interajam com o restante do mundo.

Um dos assuntos pertinentes para o “junho verde”, que tem o objetivo de educar e mobilizar as pessoas em prol do meio ambiente, é o Tratado global de combate à poluição plástica, aprovado pela Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente, em 2022, previsto para ser negociado até o fim deste ano.

Uma agenda brasileira bem definida no aspecto da reciclagem de plásticos pode gerar inúmeros benefícios econômicos e ambientais. A criação da economia circular para o plástico incentivará a inovação e o empreendedorismo no setor de reciclagem, gerará empregos e promoverá o desenvolvimento de novas tecnologias. “A indústria de reciclagem, quando bem estruturada, pode ser um motor para o crescimento econômico, ao mesmo tempo que reduz a dependência de recursos naturais e diminui a pressão sobre os aterros sanitários”, afirma Bruno Frederico, CEO da Fuplastic, que prevê ressignificar 6 milhões de quilos de plástico este ano.

Inegável que o plástico está inserido na vida moderna e desempenha um papel importantíssimo. Um exemplo recente do potencial do plástico na promoção da saúde pública é o desenvolvimento de materiais plásticos capazes de inativar o coronavírus. Na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e na Universidade de São Paulo (USP), foram elaborados, respectivamente, sacos de lixo e filmes plásticos que ajudam a eliminar e a prevenir a propagação do vírus em superfícies sensíveis ao toque.

Mas, a falta de gestão e conscientização da população, impulsionaram a poluição plástica. Daí a necessidade de diretrizes que regulamentem todo o ciclo de vida do plástico, o que inclui extração de matéria- primas, produção, transporte, uso, descarte e reciclagem, em comum acordo com o mundo.


 SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070

São 37 anos de atraso em relação ao marco...

Governo de São Paulo lança campanha para reduzir mortes de pedestres

Campanha educativa com o filósofo e professor Clóvis de...

Festival do Japão atrai 200 mil pessoas em São Paulo

Evento contou com apresentações, comidas típicos e produtos artesanais No...

Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070

São 37 anos de atraso em relação ao marco legal brasileiro Pesquisa do Instituto Trata Brasil, divulgada na segunda-feira (15), mostra que a universalização do...

Governo de São Paulo lança campanha para reduzir mortes de pedestres

Campanha educativa com o filósofo e professor Clóvis de Barros Filho destaca a importância do respeito à faixa de segurança Nos últimos cinco anos, 33.531...

Festival do Japão atrai 200 mil pessoas em São Paulo

Evento contou com apresentações, comidas típicos e produtos artesanais No segundo final de semana de julho, mais de 200 mil pessoas visitaram o 25º Festival...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui