No menu items!
27.5 C
São Paulo
quarta-feira, 12 junho, 2024

Instituto Butantan continua pesquisa em município de SP para saber a duração dos anticorpos contra a Covid-19 após a vacinação em massa

Com o projeto S na cidade de Serrana, o Instituto Butantan descobriu que se 75% da população estiver vacinada, a pandemia fica em relativo controle. Atualmente, as amostras positivas de testes estão sendo sequenciadas por pesquisadores para saber se há mutações ou novas cepas do coronavírus na região


Depois de realizar um estudo clínico na cidade paulista de Serrana, com toda a população adulta, para comprovar a efetividade da vacina Coronavac, o Instituto Butantan vai realizar uma nova pesquisa para esclarecer o tempo de duração dos anticorpos.

Essa pesquisa vai durar cerca de um ano com avaliação coletiva da população, tantos dos vacinados quanto dos não vacinados.

Agora, o Instituto Butantan quer descobrir se a imunização contra a Covid-19 terá de ser feita anualmente, como acontece com a gripe.

“A pandemia tem um comportamento cíclico, então é necessário comparar com outros municípios para entender se os eventos são aleatórios ou se ocorreram devido à vacinação em Serrana”, explica o investigador principal do Projeto S e diretor do Hospital Estadual de Serrana, Marcos Borges.

Atualmente, as amostras positivas de testes estão sendo sequenciadas por pesquisadores para saber se há mutações ou novas cepas do coronavírus na região. Por enquanto, não foi observado novas mutações na pesquisa.

Com o projeto S em Serrana, o Instituto Butantan descobriu que se 75% da população estiver vacinada, a pandemia fica em relativo controle.

“O número depende de fatores populacionais, mas conseguimos chegar a uma referência, um ponto de partida para atingirmos o objetivo da imunidade coletiva. É algo que não sabíamos antes”, ressalta o investigador principal da pesquisa, Marcos Borges.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

FOTO: Médico creado por freepik – www.freepik.es

- Patrocinado -

Últimas

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia...

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e profissionais, incluindo a gravidez A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune e neurodegenerativa, que afeta...

ARTIGO | Dia Mundial do Meio Ambiente: Restauração de terras, desertificação e resiliência à seca

A iniciativa Nutrientes para a Vida se une, nesse dia 5 de junho, a milhões de pessoas em todo o mundo para celebrar o...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia global, de acordo com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação A USP anunciou um chipset...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui