No menu items!
25.1 C
São Paulo
quarta-feira, 12 junho, 2024

Indústria eólica e petroleira anunciam parceria para produção de energia eólica no mar

Parceria visa troca de conhecimentos para produção da energia limpa


Esta semana ficou marcado o importante passo que o Brasil está tomando rumo a sustentabilidade através da energia limpa. O Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP). Juntamente com a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), anunciaram uma parceria de investimentos e pesquisas para colaboração na produção de energia eólica nos mares brasileiros, o chamado energia offshore.

O objetivo da parceria será a troca de conhecimentos de ambas instituições no que diz respeito aos desafios da produção de energia nos mares, visto que a Abeeólica tem todo o conhecimento da geração de energia eólica, mas que o IBP tem todo o conhecimento do “terreno” em questão, tornando a parceria muito promissora.

Além disso, a parceria visa também aprimorar a produção de biometano no país, que poderá substituir o diesel no abastecimento de caminhões e outros veículos pesados. “Existe uma contribuição muito grande na indústria de óleo e gás para expansão da eólica offshore, como na experiência na gestão da infraestrutura portuária e de projetos de maior escala. Os megaprojetos de óleo e gás têm desafios muito parecidos com a eólica offshore”, diz a diretora-executiva corportativa do IBP, Fernanda Delgado.

A produção de biometano no Brasil pode acarretar numa mudança substancial dos produtos oriundos de petróleo fóssil, segundo o Valor Econômico, o Brasil poderá ter uma economia de até 137 bilhões de dólares, caso essa parceria seja concretizada.

A redução da poluição na atmosfera é uma temática mundial, ao qual todos os governos têm as suas respectivas metas, por exemplo: a Alemanha impôs o fim da produção de carros à combustão a partir de 2030 e o fim da circulação dos mesmos a partir de 2050.

O Brasil, que possui petróleo em abundância em suas terras, com o pré-sal, está com a meta de trocar suas prioridades para um futuro mais sustentável, alinhando também com os riscos das mudanças climáticas, ocasionadas pelo aquecimento global. Fonte: XP Investimentos.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia...

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e profissionais, incluindo a gravidez A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune e neurodegenerativa, que afeta...

ARTIGO | Dia Mundial do Meio Ambiente: Restauração de terras, desertificação e resiliência à seca

A iniciativa Nutrientes para a Vida se une, nesse dia 5 de junho, a milhões de pessoas em todo o mundo para celebrar o...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia global, de acordo com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação A USP anunciou um chipset...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui