No menu items!
27.5 C
São Paulo
quarta-feira, 12 junho, 2024

Idosos devem ter cuidados redobrados para evitar desidratação no verão

Equipes das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) orientam os procedimentos para reversão do quadro


Com o aumento das temperaturas, casos de desidratação são mais frequentes e exigem maior atenção. Nos idosos, que são mais vulneráveis, podem surgir quadros de confusão mental, agitação e prostração, com risco de tontura e ocorrência de quedas, além de efeitos que podem ser observados na pele, como uma maior flacidez ou ressecamento; e nas mucosas, que podem ficar descoradas.

Caso seja identificado qualquer sinal ou sintoma de desidratação, o idoso deve procurar orientação nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) ou Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da rede municipal, onde será avaliado pela equipe médica, que verificará se existe necessidade de reidratação intravenosa ou se o processo pode ser feito em casa. Em casos de emergência, além de poder ser encaminhado para uma UPA por um familiar, o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) também pode ser acionado pelo telefone 192.

Para prevenir, é importante estimular o consumo de líquidos, principalmente de água. Para idosos que vivem com outras pessoas, é fundamental que essa ingestão seja supervisionada. Em outros casos, é preciso que o idoso siga as orientações da equipe de saúde que o acompanha e não deixe de tomar água, além de estar atento a possíveis sinais de desidratação para procurar o atendimento, caso seja necessário.

Outras formas de evitar quadros de desidratação são o uso de roupas leves e frescas, de preferência em tecidos claros, evitar a exposição ao sol em horários de pico (10h às 16h), fazer o uso de protetor solar, estimular que os exercícios físicos sejam feitos ao final da tarde ou início da manhã e manter os ambientes ventilados. Em dias com baixa umidade no ar é indicado que também se faça uso de algum tipo de umidificador. Também é importante que se mantenha uma alimentação equilibrada, com refeições leves e balanceadas, ricas em frutas e vegetais com alto teor de água, evitando refeições pesadas e quentes que possam aumentar o desconforto térmico.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia...

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e profissionais, incluindo a gravidez A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune e neurodegenerativa, que afeta...

ARTIGO | Dia Mundial do Meio Ambiente: Restauração de terras, desertificação e resiliência à seca

A iniciativa Nutrientes para a Vida se une, nesse dia 5 de junho, a milhões de pessoas em todo o mundo para celebrar o...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia global, de acordo com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação A USP anunciou um chipset...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui