No menu items!
26.5 C
São Paulo
segunda-feira, 26 fevereiro, 2024

Família e carreira: mulheres encontram na tecnologia equilíbrio entre trabalho e cuidado com os filhos

Profissão de Assistente Virtual é opção para conquistar independência financeira, ter mais autonomia, flexibilidade de horário e trabalhar sem sair de casa


A tecnologia e o acesso digital estão entre as principais características das profissões do futuro, segundo o relatório Futuro dos Empregos do Fórum Econômico Mundial. De acordo com o órgão, cerca de 23% dos empregos devem mudar até 2027, com 69 milhões de novos postos de trabalho criados e 83 milhões eliminados. Sendo assim, é essencial encontrar alternativas para se manter no mercado, o que muitas vezes não é uma tarefa fácil, principalmente para mulheres que são mães.

Conciliar a vida profissional com a pessoal é uma tarefa desafiadora para muitas mães. Em alta, as carreiras digitais têm se tornado uma opção para quem deseja exercer a maternidade de perto. Uma profissão que se destaca é a de Assistente Virtual, que permite o trabalho remoto, flexibilidade de horário e ganhos atrativos que podem chegar até R$ 7 mil por mês.

De qualquer lugar no mundo, o prestador pode oferecer serviços variados para diversas empresas. Na formação de Assistente Virtual oferecida pelo O Novo Mercado, a maior escola de marketing digital e negócios do país, boa parte das alunas é mãe e muitas encontraram na profissão de Assistente Virtual uma alternativa para conciliar o tempo entre família e a carreira.

Camile Just, referência na carreira de Assistente Virtual no Brasil e head de produto na escola de negócios O Novo Mercado, enfrentou há oito anos o principal dilema de sua vida. Escolher entre a maternidade e a carreira a levou a tomar a decisão de abandonar o cargo de gerente de loja em um shopping para buscar um trabalho que permitisse ter mais tempo de qualidade com a primogênita Alice, que, na ocasião, tinha 10 anos. Decidiu empreender em uma carreira pouco conhecida na época: a de Assistente Virtual.

Inspirada pelo livro ‘Trabalhe 4 horas por semana’, do autor Timothy Ferris, Camile descobriu que poderia oferecer serviços administrativos, financeiros e de secretariado para várias empresas de diversos setores e localidades sem sair de casa. Hoje, mãe de três filhos, Camile afirma que não é preciso postergar a maternidade para alcançar o sucesso na vida profissional. “As carreiras digitais, como a de assistente virtual, permitem conciliar realização profissional e financeira sem abrir mão de uma maternidade presente e vivida de forma integral”, explica.

Mais tempo com os filhos

Formada em Assistente Virtual, Rosangela Felix, 37 anos, mãe de dois filhos, acredita que o principal benefício da profissão é a possibilidade real de estar mais perto dos filhos e acompanhar a rotina deles sem delegar para terceiros enquanto contribui para a renda da família. “Ter com eles, não apenas tempo de qualidade, mas também ter quantidade de tempo não tem preço”, afirma. Para Louise Levandoski, 36 anos, que trabalha como Assistente Virtual desde 2021 e é mãe de dois filhos, os principais benefícios e vantagens da profissão são: ter flexibilidade, poder executar as tarefas no conforto de casa e não ter limites geográficos para exercer a profissão.

Já Letícia Torres, 49 anos, mãe de três filhos, encontrou na carreira de Assistente Virtual muitos motivos para se sentir realizada profissionalmente. Empreendedora há três anos, Letícia considera que é preciso estar atenta às novas oportunidades do mercado de trabalho. “Das minhas conquistas, uma das principais é a liberdade financeira para fazer o que mais gosto: viajar”, enfatiza ao lembrar que outro aspecto positivo da profissão é o cuidado com a saúde mental. ”Não me preocupo mais com empregos tóxicos, pois sou eu quem digo o valor do meu serviço e escolho com quem quero trabalhar”, enfatiza.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui