Veja a cidade:

Estimulação magnética pode ajudar idosos contra a depressão

Método utilizado no exterior é tão eficaz quanto os medicamentos tradicionais


Segundo estudo realizado pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, o método de estimulação magnética é uma alternativa menos invasiva para as pessoas desta faixa etária que devido as dificuldades deste período da vida, correm o risco de adquirir o transtorno mental conhecido atualmente como o ‘mal do século’ pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão, que em alguns casos levam os portadores da doença ao suicídio.

O coordenador do Serviço Interdisciplinar de Neuromodulação do Instituto de Psiquiatria, também responsável pelo estudo, Leandro Valiengo, em entrevista ao Jornal da USP, conta que o método é utilizado no exterior e aprovado no Brasil desde 2012, e explica que a técnica permite modular o funcionamento cerebral, “é uma bobina que faz um campo magnético que passa a pele, o crânio e estimula diretamente o córtex cerebral”. Assim, dependendo do local onde é feito o estímulo cerebral, é possível ter um resultado equiparável às de antidepressivos, porém, com a vantagem de terem muito menos efeitos colaterais e ausência de interação farmacológica. Além disso, ela pode ser usada contra outros problemas como dores crônicas e esquizofrenia. “Por isso, a gente pensou no estudo para idosos, porque muitas vezes o que acontece é que eles tomam muitos remédios que interagem entre si”, explica o pesquisador.

Outras vantagens são as abordagens individualizadas para vários tipos de condições e favorecimento do bem-estar resultados de longo prazo.

No procedimento, paciente permanece acordado e pode voltar para casa após o término da sessão, estimulando uma área específica do córtex. Dependendo da frequência dos pulsos, a frequência aumenta ou diminui. O tratamento é realizado em sessões que duram em média 15 minutos e não requerem necessidade de corte e não causa dor.

Para idosos com mais de 60 anos que sofrem de depressão, se pretenderem participar do estudo, poderão se inscrever pelo e-mail [email protected]. Tratamento gratuito.

Atualmente 70 idosos participam dos estudos e a pretensão dos pesquisadores é chegar a 110 voluntários.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

JORNAL VER A CIDADE – ANO 3 – EDIÇÃO 36 – Maio de 2022

https://issuu.com/jornalveracidade/docs/edi_o_ver_a_cidade_14.05.22_web

ONG constrói escola 100% renovável com materiais recicláveis no Tatuapé, Zona Leste

Foi usado 2,5 milhões de embalagens plásticas recicladas A ONG...

Em dois dias, mais de 740 veículos são abordados pelas polícias de SP na capital

Ação visa conter criminalidade, que tem se agravado nos...

JORNAL VER A CIDADE – ANO 3 – EDIÇÃO 36 – Maio de 2022

https://issuu.com/jornalveracidade/docs/edi_o_ver_a_cidade_14.05.22_web

ONG constrói escola 100% renovável com materiais recicláveis no Tatuapé, Zona Leste

Foi usado 2,5 milhões de embalagens plásticas recicladas A ONG Mangalô resolveu inovar na sustentabilidade e construir uma escola, inédito na capital paulista, com toda...

Em dois dias, mais de 740 veículos são abordados pelas polícias de SP na capital

Ação visa conter criminalidade, que tem se agravado nos últimos meses na cidade As Polícias Civil e Militar abordaram mais de 740 veículos entre sexta-feira...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui