Em dois anos, Sumitomo Chemical deixa de utilizar 321 toneladas de plástico na fabricação de embalagens

0
39

Companhia utiliza matérias-primas recicláveis e biodegradáveis para embalar linha de produtos agropecuários


Alinhada à redução do impacto ambiental e às práticas de sustentabilidade no meio corporativo, a Sumitomo Chemical fomenta a substituição de plástico virgem na fabricação de embalagens por opções de plásticos reciclados e biodegradáveis. Em dois anos, diversos projetos de pesquisa realizados pelo laboratório interno da companhia resultaram em iniciativas que diminuíram o consumo em 321 toneladas de plástico. 

Quanto à redução de CO2 emitido na atmosfera, o montante é equivalente a 1,1 milhões de km percorridos de carro, o que totaliza aproximadamente 200 viagens do Oiapoque ao Chuí. 

A busca pelo uso de matérias-primas sustentáveis nas embalagens dos produtos agropecuários integra os princípios do plano de negócio da Sumitomo Chemical. De acordo com Luiz Rahmeier, Diretor de Registro, Stewardship e Formulação para a América Latina, as metas abrangem a utilização eficiente de energia, recursos e tecnologia para mitigar mudanças climáticas e contribuir para reciclagem e redução de plástico na natureza. 

“Um dos principais pilares da política de sustentabilidade da Sumitomo Chemical é gerar benefícios para a sociedade, por isso, estamos continuamente aprimorando nossas estratégias e atividades internas a fim de promover soluções para o desenvolvimento econômico e social”, pontua Pedro Tagliari, Diretor de Operações e Supply Chain da América Latina e sponsor do pilar Planeta do Comitê de Sustentabilidade da companhia

Redução da pegada de carbono sem perda de qualidade

Para alcançar o estágio atual, no decorrer dos últimos anos, foram elaborados quatro projetos encabeçados pelo laboratório da Sumitomo Chemical para garantia que as embalagens não perdessem a eficiência com a redução de massa durante a fabricação. E assim, após diversos experimentos, obteve-se a diminuição considerável do uso do polietileno de alta densidade (PEAD), resina proveniente de fontes não-renováveis comum na customização de embalagens de defensivos agrícolas. 

Os produtos da Nutrição Animal também passaram por alterações. Atualmente, a Sumitomo Chemical é o segundo maior produtor mundial do aminoácido essencial para a nutrição chamado metionina, e suas embalagens foram recentemente substituídas por matérias-primas biodegradáveis, que são 100% recicláveis e de fácil degradação quando descartadas, podendo ser utilizadas até como adubo quando misturadas com itens orgânicos.

“Todas essas medidas foram submetidas a experimentações e atingimos o nosso objetivo de reduzir tanto o consumo de plástico quanto a pegada de carbono sem perder na qualidade dos produtos da nossa marca”, diz Andreas Gathmann, Head da Divisão de Nutrição Animal para América Latina.

Planos futuros

Atualmente, encontra-se em fase final um projeto de aprovação de uso de resina reciclada na unidade sopradora de embalagens in-house, que prevê o consumo anual de 1,4 milhões de bombonas e 770 mil quilos de resina reciclada por ano. A Sumitomo Chemical utiliza resina reciclada na produção de suas embalagens desde 2014, o que significa aproximadamente 1,5 milhões de kg de polietileno reciclado utilizados.

“Para o futuro, continuamos projetando uma redução de consumo de plástico aliada a projetos de desenvolvimento de produtos mais concentrados, com o foco de sempre diminuir os impactos no meio ambiente e entregar valor ao cliente final”, finaliza Rahmeier.


Sobre a Sumitomo Chemical
Sediada em Tóquio, no Japão, a Sumitomo Chemical é uma das principais empresas químicas do mundo. Fundada em 1913, está presente em mais de 180 países, com cerca de 32 mil funcionários. Na América Latina opera com soluções para agricultura, nutrição animal e saúde ambiental com o objetivo de promover o bem-estar oferecendo soluções sustentáveis para a produção de alimentos e a saúde da sociedade. No Brasil, a Sumitomo Chemical realiza suas atividades a partir de um escritório central, localizado em São Paulo (SP), um centro de pesquisas em Mogi Mirim (SP) e um complexo industrial em Maracanaú (CE), além de contar com unidades de distribuição e equipe técnica altamente capacitada em todo o território nacional. Firmando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável, a companhia é signatária do Pacto Global e promove ações para contribuir com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) que estipula metas para transformar o mundo até 2030.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.