No menu items!
19.5 C
São Paulo
domingo, 23 junho, 2024

Conheça as Áreas de Proteção Ambiental Capivari-Monos e Bororé-Colônia

Áreas protegidas que propõem o uso sustentável dos recursos naturais


A cidade de São Paulo possui duas Áreas de Proteção Ambiental (APAs) sob a gestão da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), a APA Capivari-Monos e a APA Bororé-Colônia, ambas localizadas na zona sul do município. Elas têm como objetivo compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável dos seus recursos naturais.

Conheça a seguir cada uma:

APA Capivari-Monos

A APA Capivari-Monos é a primeira unidade de conservação do município de São Paulo, foi criada em 9 de junho de 2001 e abrange uma área protegida de 25.138 hectares (251 km²), o que equivale a um sexto do território da cidade. O espaço está localizado nos distritos de Parelheiros e Marsilac.

A APA é rica em biodiversidade, nela destacam-se as cachoeiras e rios de água cristalina, como o rio Capivari, considerado um dos últimos rios com qualidade de água de São Paulo.

Mais de 500 espécies de animais e 700 espécies vegetais já foram identificadas nesta área protegida paulistana, o que representa mais de 80% do que conhecemos da biodiversidade paulistana.

APA Bororé-Colônia

A APA Bororé-Colônia foi criada em 24 de maio de 2006, possui 9.000 hectares de área protegida municipal e está inserida em duas bacias hidrográficas:  Billings e Guarapiranga. Ela está situada nos distritos de Grajaú e Parelheiros e ocupa uma área de 6% do município. O espaço conta com uma rica biodiversidade associada aos remanescentes da Mata Atlântica.

Essa segunda área municipal, protegida e de uso sustentável, exerce um papel fundamental para a produção de água do município, alimentando a Represa Billings, um dos principais mananciais de abastecimento público da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Assim como a APA Capivari-Monos, também conta com práticas de Agroecologia, Permacultura e Sistemas Agroflorestais (SAF).

O objetivo principal do local é promover a proteção da diversidade biológica, dos recursos hídricos e do patrimônio histórico da região, conciliando estes objetivos com a melhoria da qualidade de vida das pessoas que ali residem.

Esta fundamental área de proteção ambiental também contribui para a renda e sustentabilidade da região com atividades, como: cicloturismo, turismo ecológico e o rural sustentável. A presença da Represa Billings e de diversos sítios-de-recreio, clubes de campo e pesqueiros são responsáveis por esse alto potencial de turismo e lazer.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Mobilidade é acesso, mas quais são seus desafios para um futuro próximo?

Encorajar comportamentos sustentáveis é um dos principais pilares e urgências quando falamos em mobilidade, um tema tão atual e que precisa de especial atenção...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui