No menu items!
22.9 C
São Paulo
segunda-feira, 26 fevereiro, 2024

Conheça as ações contra a violência de gênero durante o Agosto Lilás

Serviços da rede socioassistencial contam com amplo atendimento para mulheres em situação de vulnerabilidade


O mês de agosto é marcado pela campanha de conscientização e combate à violência contra a mulher, que tem como objetivo principal alertar a sociedade sobre a importância de promover a igualdade de gênero e combater todas as formas de violência. O Agosto Lilás remete ao aniversário da Lei Maria da Penha, que foi sancionada em 2006, e busca proteger a mulher de qualquer agressão física, psicológica, moral, sexual e patrimonial.

A rede socioassistencial disponibiliza, atualmente, mais de 3 mil vagas para atendimento a mulheres acima dos 18 anos de idade que estejam em situação de risco e vulnerabilidade social, sendo os atendimentos divididos nos seguintes órgãos:

Centro de Acolhida Especial para Mulheres (CAEM):  A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), dispõe de 11 Centros de Acolhida Especiais (CAEs) que oferecem um ambiente seguro, protegido e apoiador para acolher temporariamente mulheres, acompanhadas ou não de seus filhos ou filhas, que estejam em situação de vulnerabilidade social.

Centro de Acolhida Especial para Mulheres Trans (CAE): Os espaços acolhem e buscam estimular a autonomia deste público, bem como o resgate de vínculos familiares, além de fornecer apoio para as vítimas de violência e preconceito.

Centro de Acolhida Especial para Mulheres em Situação de Violência (CAEMSV): Atualmente, a rede dispõe de quatro equipamentos dessa modalidade. São atendidas mulheres em situação de violência doméstica, abusos e exploração em risco iminente de morte, podendo estar acompanhadas ou não de seus filhos ou filhas com idade até 18 anos.

Centro de Acolhida Especial para Mães, Gestantes e Bebês (CAE): O serviço oferece acolhimento provisório durante 12 meses (podendo ser prorrogado) para gestantes e puérperas, acompanhadas ou não de seus demais filhos com idade até a primeira infância.

Centro de Acolhida Especial para Mulheres Imigrantes (CAEMI): O equipamento acolhe mulheres imigrantes, acompanhadas ou não de seus filhos, com foco no fortalecimento de vínculos e resgate de potencialidades individuais.

Centro de Defesa e de Convivência da Mulher (CDCM): Os serviços garantem suporte para os encaminhamentos sociojurídicos necessários, além de atividades que buscam a superação da situação de violência.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

ARTIGO | A importância do Cobre na perspectiva da Economia Verde

A Economia Verde, de acordo com os pesquisadores Tilman Altenburg e Claudia Assmann, pode ser definida como um conjunto de medidas destinadas a acelerar...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui