Confira dicas para economizar energia elétrica

0
17

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a bandeira tarifária de junho: vermelha patamar 2, que é a mais cara das tarifas extras, e representa uma cobrança adicional de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos. A Aneel determina as bandeiras tarifárias de acordo com as condições hidrológicas do país. A bandeira vermelha patamar 2 é acionada pelo órgão quando o nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas está baixo


Em 28 de junho, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a bandeira tarifária de junho: vermelha patamar 2, que é a mais cara das tarifas extras, e representa uma cobrança adicional de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos. Com os impostos estaduais e federais, a cobrança chega a cerca de R$ 9,00 para cada 100 kWh consumidos.

A Enel Distribuição São Paulo, então, começou a alertar todos os seus clientes sobre a importância do uso consciente de energia, principalmente, neste período que as pessoas estão mais tempo em casa, devido às medidas restritivas ao combate à COVID-19.“Quando ficamos mais tempo em casa, naturalmente temos um aumento no consumo de energia, pois abrimos a geladeira mais vezes, estamos usamos computadores para estudar ou trabalhar, além de equipamentos como TVs, ventiladores e ar-condicionado por mais tempo”, afirma André Oswaldo Santos, diretor de Mercado da Enel Distribuição São Paulo.

A Aneel determina as bandeiras tarifárias de acordo com as condições hidrológicas do país. A bandeira vermelha patamar 2 é acionada pelo órgão quando o nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas está baixo. André Oswaldo também explica que essa cobrança extra é determinada pelo Governo Federal e é utilizada integralmente para arcar com os custos de geração de energia. Para conscientizar os consumidores e orientar sobre o consumo consciente de energia, a Enel preparou dicas para seus clientes economizarem durante esse período. Pequenas mudanças de hábitos, porém, podem trazer grandes resultados e ajudar os consumidores a economizar na fatura de energia.  

Confira dicas para economizar energia elétrica:  

Ar-condicionado: Esse equipamento é atualmente o grande vilão do consumo de energia, principalmente nos períodos mais quentes, por ficar ligado por muitas horas. Veja algumas dicas:  

  • Ao utilizar os equipamentos, a recomendação é fechar as janelas e portas para evitar que o aparelho use mais o motor para gelar o ambiente;  
  • Evite usar o ar-condicionado em temperaturas muito baixas, como 18ºC. Essa temperatura pode nunca ser alcançada pelo equipamento e fazê-lo funcionar em potência máxima o tempo todo, gastando muita energia. Temperaturas próximas à 24ºC já podem dar o conforto térmico adequado ao ambiente;
  • Desligue o aparelho se for ficar ausente do ambiente por um período superior a 1 hora;        
  • Lembre-se de limpar o filtro com frequência e fazer a limpeza das grades condensadora e evaporadora dos equipamentos;
  • De preferência aos equipamentos com selo PROCEL categoria “A”, que são os mais econômicos do mercado;
  • Ao comprar o equipamento, dê preferência aos modelos com a tecnologia inverter, que podem trazer uma economia de até 40% em relação aos modelos tradicionais;
  • Adquira modelos com a capacidade adequada ao tamanho do ambiente. Consulte um técnico para escolher o modelo mais adequado para o local onde será instalado;
  • Ao instalar, evite a incidência direta de sol no aparelho para não forçar o uso do motor e aumentar o consumo de energia.  

Chuveiros elétricos: 

  • Procure tomar banhos curtos. Com isso, economiza-se não apenas na conta de luz, mas no consumo de água, um bem escasso;
  • Nos dias mais quentes, use o chuveiro na posição morno ou verão. Essa medida pode trazer economia de cerca de 30% na conta de luz;   
  • Outra sugestão é programar o banho para as horas mais quentes do dia.  

Iluminação:   

  • Aproveite a luz natural e abra as janelas e cortinas durante o dia, melhorando a ventilação do ambiente e diminuindo o uso de lâmpadas; 
  • Para paredes e tetos, dê preferência às cores claras, que refletem melhor a luminosidade; 
  • Troque lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou LED, que consomem de 60% a 80% menos energia;  
  • Outra vantagem da lâmpada LED é a de esquentar menos o ambiente, o que reduz o uso de sistemas de refrigeração para o controle de temperatura.  

Geladeiras:   

  • Não abra a porta sem necessidade e, caso abra, não deixe  aberta por muito tempo;  
  • Verifique se a borracha de vedação da porta está cumprindo sua função. Problemas na vedação aumentam o consumo de energia, uma vez que a porta não está fechando de forma correta;  
  • Faça a limpeza periódica da grade de troca de calor na parte traseira da geladeira, sempre com o equipamento desligado e seguindo as recomendações do fabricante. Com o passar do tempo essa grade pode acumular gordura e sujeira e dificultar a troca de calor, aumentando o consumo de energia;
  • Nunca utilize a parte traseira do equipamento para secar roupas ou sapatos.    

Máquinas de lavar e secar:   

  • Para otimizar o consumo de energia, utilize a capacidade máxima das máquinas de lavar e secar; 
  • Nas máquinas de lavar, fique alerta à quantidade de sabão, evitando repetir a operação de enxágue;  
  • Para os equipamentos com a função água aquecida, a distribuidora recomenda não usar esse recurso; 
  • Nos dias mais quentes, seque, de preferência, as roupas em um varal, aproveitando o calor para diminuir o uso das secadoras. Utilize as secadoras apenas quando realmente for necessário.  

TVs e computadores:   

  • Evite deixar a TV ligada se ninguém estiver assistindo;  
  • Programe o desligamento automático para evitar que o equipamento fique ligado durante a madrugada;  
  • No caso do computador, desligue o aparelho sempre que ficar mais de 2 horas sem utilização; e o monitor, a partir de 15 minutos.  

Stand-by:   

  • Desligue ou tire da tomada os eletrodomésticos que não estiverem em uso;  
  • Evite deixar os aparelhos em modo stand-by, que segue consumindo energia. 

Fuga de energia:  

  • Instalações elétricas antigas ou defeituosas podem causar fuga de energia. É importante sempre contar com a avaliação de um eletricista de sua confiança, para garantir o bom funcionamento da rede interna; 
  • Não deixe fios expostos nos telhados, paredes e jardins. Além do risco de choque elétrico, eles são mais suscetíveis às fugas de energia. 

SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

FOTO: Vintage creado por teksomolika – www.freepik.es

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.