No menu items!
27.5 C
São Paulo
quarta-feira, 12 junho, 2024

Capital Paulista tem mais de 50% de áreas verdes em seu território, indicam estudos

No Dia Mundial do Meio Ambiente, o prefeito Ricardo Nunes anunciou um importante dado de preservação ambiental na capital. Estudo realizado pela equipe de gestão de biodiversidade e parques municipais constatou que 54,13% do território paulistano são compostos de áreas verdes. A análise se baseou em imagens de satélite da Constelação Planet, através do Índice de Vegetação de Diferença Normalizada (Normalized Difference Vegetation – NDVI), disponíveis no Google Earth Engine (GEE).

O NDVI é um índice que varia de -1 a 1, onde valores entre -1 e 0 (zero) indicam vegetação sem atividade ou alvos não vegetais; valores entre 0 e 0,33 indicam vegetação com algum tipo de deficiência; valores entre 0,33 e 0,66 indicam vegetação moderadamente sadia; e valores entre 0,66 e 1 indicam vegetação muito sadia. Desses valores, florestas tendem a ter valores mais próximos de 1, enquanto gramas e vegetações mais espalhadas tendem a ter valores mais próximos de 0,33.

Foram computadas as áreas verdes totais por ano de 2017, 52,35% do município, 2021, 52,58% e 2022, 52,78%, e por mês de 2023 de janeiro, 53,33% a março, 54,13%. O relatório técnico dos estudos ainda está em desenvolvimento e será publicado em breve.

O crescimento notado entre 2017 e 2023 pode ser resultante de mais áreas verdes como gramados ou tetos verdes, não necessariamente de árvores ou florestas.

Garantir uma cidade mais verde é compromisso registrado no Plano Diretor Estratégico da cidade, que trouxe determinações e diretrizes para a elaboração dos chamados Planos Verdes. Os impactos relevantes para a adaptação da cidade são importantes dentro do Plano de Ação Climática do Município de São Paulo (Mata Atlântica, precisamos de você!) – importante instrumento que estabelece a adoção de medidas para tornar a cidade neutra na emissão de carbono até 2050.

Nesse sentido, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente trabalha incessantemente para garantir o acesso e melhoria dos espaços verdes da cidade, por meio da implantação e gestão dos parques e unidades de conservação municipais e do aumento da arborização urbana.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia...

Esclerose Múltipla: Diversidade de sintomas iniciais pode dificultar diagnóstico

Doença não é fator limitante para projetos pessoais e profissionais, incluindo a gravidez A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune e neurodegenerativa, que afeta...

ARTIGO | Dia Mundial do Meio Ambiente: Restauração de terras, desertificação e resiliência à seca

A iniciativa Nutrientes para a Vida se une, nesse dia 5 de junho, a milhões de pessoas em todo o mundo para celebrar o...

Escola Politécnica desenvolve chipset inovador para Internet das Coisas

Dispositivo coloca o Brasil na mesma página da tecnologia global, de acordo com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação A USP anunciou um chipset...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui