No menu items!
21.7 C
São Paulo
domingo, 21 abril, 2024

ARTIGO | Planejamento estratégico e a importância de superar os desafios tecnológicos nesse cenário

Início de ano é sinônimo de planejamento para o novo período que está começando. Quando se trata do universo corporativo e dos investimentos em tecnologia, essa preocupação é ainda maior, já que um orçamento mal planejado pode incorrer em precariedade de digitalização e até vulnerabilidades de segurança.

Nesse sentido, toda empresa que estrutura seus investimentos em novas tecnologias ou estratégias digitais toma como alicerce o potencial de gasto dimensionado para os próximos anos, o que inclui contratos de ação vigentes, como licenciamento de software, cujos custos são dispendiosos. Por isso, nessa fase de planejamento, é fundamental compreender se esses gastos estão dentro do que é adequado, além de traçar um roadmap de projetos para os próximos anos, a fim de alcançar um controle de custos mais assertivo.

Para tanto, o nível de maturidade digital e os tipos de processo de cada empresa influenciam bastante na jornada. Algumas, já dimensionam questões de planejamento estratégico para os próximos três ou cinco anos, enquanto outras só o fazem para o ano seguinte. Mas, quando se trata de gerenciamento de custos e planejamento estratégico para a nuvem, essa é uma questão urgente para qualquer organização nos dias atuais.

Uma coisa é fato: somente contratar pessoas ou softwares de controle não resolve as questões de maturidade digital das organizações. A solução é desenvolver um planejamento pautado em três pilares: pessoas, processos e tecnologia. E, para avançar nesse cenário, é cada vez mais essencial aliar as políticas internas a um novo momento do mercado.

Estes três pilares podem trazer uma visão mais assertiva para tomadas de decisão e adoção de novas tecnologias, traçando um plano mais adequado sobre o que o usuário final da organização está consumindo em software e ativos, a fim de otimizar gastos e garantir uma melhor negociação com os fabricantes de softwares.

Com um olhar atento sobre os pilares de pessoas, processos e tecnologia, é evidente que simplesmente adquirir recursos ou softwares não é suficiente. A evolução requer uma abordagem integrada, que inclui um diagnóstico preciso dos processos internos, a alocação adequada de talentos e a compreensão das capacidades tecnológicas.

Michael Bialli é Sales Manager ITAM Brazil da SoftwareOne, provedora global e líder em soluções de ponta-a-ponta para softwares e tecnologia de nuvem


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

ARTIGO | Inteligência Artificial Transformando cidades

O movimento colaborativo de compartilhamento de informações tecnológicas entre as cidades brasileiras, incluindo códigos-fonte de programação, começou em 2021 com a criação da ANCITI...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui