No menu items!
27.4 C
São Paulo
sexta-feira, 1 março, 2024

ARTIGO | Como a logística pode ajudar a tornar o mundo mais sustentável?

Nos últimos 20 anos, as empresas enfrentam demandas crescentes de clientes para se tornarem mais conscientes em relação ao meio ambiente. De acordo com uma pesquisa da McKinsey e da NielsenIQ, realizada em 2023, produtos que alegavam ser sustentáveis ou estar de acordo com os pilares ESG obtiveram um crescimento cinco vezes maior do que os que não faziam essa associação nos últimos cinco anos.

Mais de 90% da geração Z acredita que as empresas devem levar em consideração as questões ambientais e as novas gerações querem trabalhar em instituições sustentáveis.

Porém, como alerta o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas em 2022, a janela para se adaptar às mudanças climáticas é “breve e de fechamento rápido”. Por isso, retórica não é o suficiente. Nós não teremos um futuro muito promissor se os países não cumprirem as suas metas de redução das suas emissões em 45% até 2030 e atingirem emissões líquidas zero até 2050, conforme especificado no Acordo de Paris assinado em 2015.

Como podemos direcionar o setor de logística para o caminho correto de atingir as emissões líquidas de carbono zero? Devido à complexidade, escala e interdependência das cadeias de suprimentos globais, não existe uma “bala de prata”. São vários desafios – como as emissões do transporte marítimo e aéreo de longa distância – que ainda exigem grandes avanços tecnológicos ou produtivos, antes que possam ser resolvidos em sua totalidade.

Uma solução que pode fazer uma grande diferença é investir em combustíveis aéreos e marítimos sustentáveis, utilizar sistemas de entrega multimodais e aumentar a eficiência. No entanto, isso exigirá um esforço conjunto entre provedores logísticos, empresas e consumidores finais.

A logística multimodal, por exemplo, impacta a pegada de carbono ao combinar os pontos fortes de diferentes modos de transporte. As empresas podem diminuir significativamente os custos e as emissões de carbono.

Os investimentos proativos dos provedores de logística em tecnologias e soluções mais verdes, combinados com relatórios sobre as reduções de emissões e benefícios para os clientes, irão impulsionar a demanda e a criação de soluções que levarão à cadeias de suprimentos com emissão zero no futuro.

Eric Brenner, CEO da DHL Global Forwarding (DGF) no Brasil


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

Últimas

ARTIGO | Cidadãos exigentes: tecnologia como ferramenta de eficiência no setor público

A adoção de IA e analytics no setor público tem causado uma evolução significativa na forma como o governo opera e toma decisões. Esta...

Mulher do Tocantins que desapareceu ao chegar a São Paulo é encontrada pelas câmeras inteligentes da Prefeitura

Sistema de reconhecimento facial, que prevê 20 mil câmeras instaladas em toda a cidade, começou a funcionar no dia 9 e localizou desaparecida 4...

Secretaria Executiva do Programa Mananciais entregará quase 8 mil unidades habitacionais até o final de 2024

O Programa Mananciais já beneficiou 21 mil famílias com obras de urbanização A Secretaria Executiva do Programa Mananciais / Secretaria Municipal de Habitação – SEHAB,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui