Resíduos orgânicos de feiras livres são reaproveitados para compostagem em São Paulo

0
8

Composto orgânico é disponibilizado gratuitamente para população e também é utilizado como adubo no serviço de jardinagem em praças e áreas verdes da capital


Entre janeiro e março deste ano, os pátios de compostagem da Prefeitura de São Paulo já receberam cerca de 2.8 mil toneladas de resíduos orgânicos, que estão em processo de produção para se tornarem composto orgânico, por meio do projeto Feiras e Jardins Sustentáveis, executado pela Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (AMLURB).

A iniciativa oferece tratamento ambientalmente correto para restos de resíduos orgânicos de cerca de 180 feiras livres, aproximadamente 17% da quantidade de feiras livres do município.

O composto gerado nos pátios é utilizado como insumo em jardins e praças públicas, proporcionando ganhos econômicos e ambientais significativos para o município, além de evitar o despejo de mais volume em aterros sanitários, diminuindo o deslocamento de caminhões e emissões de dióxido de carbono ao meio ambiente. O projeto também proporciona benefícios sociais já que o composto produzido é distribuído gratuitamente a agricultores familiares e projetos sociais desenvolvidos por ONG´s.

Atualmente, a capital conta com cinco pátios de compostagem, localizados nas regiões da Lapa, Sé, Mooca, Ermelino Matarazzo e São Matheus. Cada pátio possui capacidade para receber até três mil toneladas de resíduos por ano e processamento de até 600 toneladas de composto, no mesmo período.

Endereços dos Pátios de Compostagem:

Zona Oeste

  • Lapa: Avenida José Maria de Faria, n° 487

Centro

  • : Avenida do Estado, n° 3.330

Zona Leste

  • Mooca: Rua Cirino de Abreu, n° 456
  • São Mateus: Rua Forte de Araxá, n° 409
  • Ermelino Matarazzo: Rua Eduardo Kiyoshi Shimuta – próximo ao nº 111

O horário de funcionamento dos pátios é de terça-feira a domingo, das 14h às 22h. Caso haja interesse de visita ou retirar composto orgânico, entrar em contato pelo e-mail: [email protected]

Processo de compostagem

 Na prática, o projeto se inicia nas feiras, com a participação das equipes de educação ambiental das empresas de varrição, que orientam os feirantes a participarem do projeto e deixarem os restos de frutas, verduras e legumes que iriam para o lixo, dispostos em sacos da Prefeitura.

 Ao final da feira, os agentes de limpeza passam para recolher esse material e os encaminham para os pátios de compostagem da cidade. Chegando no pátio, esses resíduos são misturados com restos de poda de árvore picada, provenientes do serviço público de poda da cidade – a poda possui a função de permitir a passagem de ar no interior da mistura; e também são misturados com a palha do transporte das frutas.

Depois deste processo, são dispostos em leiras (canteiros), de 2×20 metros, que é alimentada uma vez por semana, e depois a leira entra em descanso e, após 30 dias é feita uma homogeneização desses canteiros que ficam mais 30 dias em descanso. Ao final de 120 dias o material é retirado, peneirado e estão prontos para serem distribuídos a população.

Números

De dezembro de 2015 a dezembro de 2020, foram coletadas cerca de 20.1 mil toneladas de resíduos orgânicos de feiras livres, que deram origem a aproximadamente 4 mil toneladas de composto orgânico de qualidade. Todos esses resíduos deixaram de ir para o aterro sanitário.

De janeiro a dezembro de 2020 os pátios receberam 10,5 mil toneladas de resíduos orgânicos – desse total foram produzidas 2,1 mil toneladas de composto orgânico. De janeiro a março deste ano as unidades receberam cerca de 2.8 mil toneladas de resíduos orgânicos, que estão em processo de produção para se tornarem composto orgânico.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.