Prefeitura implanta jardins de chuva para reduzir efeitos de alagamentos em SP

0
20

Até o momento são 89 áreas verdes existentes na cidade com obras entregues pelas subprefeituras


A Prefeitura de São Paulo implantou jardins de chuva na cidade, uma modalidade capaz de minimizar os efeitos de enchentes e alagamentos. São 89 áreas distribuídas entre as regiões da Sé, Capela do Socorro, Vila Mariana, Lapa, Pinheiros, Butantã e Ipiranga instaladas pelas subprefeituras. Estão em execução mais quatro jardins de chuva.

São Paulo é caracterizada pela presença de prédios, monumentos e de asfalto nas vias e esses fatores podem dificultar o escoamento das águas pluviais no solo. Para diminuir o impacto, a cidade dispõe de jardins de chuva que filtram a água para uma rede de drenagem subterrânea e evitam o acúmulo na superfície.

A Sé é a região com mais unidades na cidade, somando 44 jardins de chuva, todos implantados a partir de 2019. Estão localizados nas seguintes vias:

  • 2 na Praça da Bandeira,
  • 1 na Travessa Grassi,
  • 1 na R. do Triunfo,
  • 1 na Av. do Estado,
  • 1 na R. Antonio de Sá,
  • 1 Rua Tabatinguera,
  • 5 na R. Treze de Maio,
  • 2 na Rua Teixeira Leite,
  • 2 na Rua do Lavapés,
  • 4 na Praça Alex Freua Neto,
  • 1 na Praça Olavo Bilac,
  • 1 na R. Pedroso,
  • 1 na Rua Minas Gerais,
  • 5 rotatórias na Rua Teodureto Souto,
  • 1 na Praça Coronel Odilon de Oliveira,
  • 1 na Rua Major Quedinho,
  • 1 no Memorial da Imigração Judaica,
  • 1 na Avenida Ipiranga,
  • 1 na Rua João Teodoro,
  • 11 no eixo da Av. Major Natanael, o maior sistema de jardins de chuva da região.

Além disso, mais três unidades estão com obras em andamento na Rua Avanhandava com a Avenida Nove de Julho, e uma unidade na Rua Minas Gerais com a Avenida Doutor Arnaldo.

Na região de Capela do Socorro, há nove jardins de chuva:

  • quatro no Conjunto Habitacional Faria Lima;
  • um na Escadaria do 27;
  • um na Viela entre as ruas Antônio Ramos Júnior e Eugênio de Andrade;
  • um na praça entre a Rua Antônio Ramos Junior e Rua João Grossi;
  • um na Viela entre a Rua das Paineiras com Av. Clara Mantelli;
  • e um na viela entre a Avenida Atlântica e a Rua Professor Otávio Guimarães.

A Praça Arquimedes Silva, na Vila Mariana, também recebeu um trecho com esta modalidade de jardim em uma área de 6.70 m². A subprefeitura da região mantém 28 locais que acolhem os jardins de chuva nas ruas João Lourenço, Domingos Leme, Lourenço de Almeida, Jerusalém, Balthazar da Veiga e Av. Fagundes Filho.

Na Zona Oeste, a Subprefeitura Lapa construiu três jardins de chuva, localizados entre a rua Estevão Barbosa x rua Ministro Sinésio Rocha, com 80 m²; entre as ruas Piracuama e Apinajés, com 143 m²; e nas ilhas entre a rua Vespasiano x rua Mario, com 319 m². Em Pinheiros, há três unidades de jardins de chuva, sendo duas delas construídas por esta gestão, localizadas no Beco do Batman.

A Subprefeitura Butantã tem um jardim na rua Santanésia, com 35 m², inaugurado em abril de 2019; e no Ipiranga, a subprefeitura local mantém área verde de 452,16 m², na Praça das Árvores, desde fevereiro de 2020.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.