Pesquisadores da USP criam Guia sobre sustentabilidade para contribuir com a campanha municipal

0
24

O “Guia Para Cidades Sustentáveis Eleições 2020” pretende contribuir para as campanhas dos candidatos aos cargos municipais de vereadores/as e prefeitos/as das cidades brasileiras com 193 metas baseadas na Agenda 2030 da ONU que delimita 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável


No próximo dia 15 de novembro, moradores da cidade de São Paulo votam para escolher um novo prefeito ou nova prefeita, além de vereadores. Durante o processo de campanha eleitoral, cada um dos candidatos criou um plano de governo com propostas de melhorias para a cidade.

Entre essas propostas, está a pauta da sustentabilidade e meio ambiente. Quase todos os candidatos montaram propostas sobre o tema que a cada dia se torna mais importante na vida de todas as pessoas.

Para contribuir com o processo democrático das eleições, o Centro de Síntese USP-Cidades Globais do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade de São Paulo (USP), criou um “Guia Para Cidades Sustentáveis Eleições 2020”, com o intuito de  “contribuir para as campanhas dos candidatos aos cargos municipais de vereadores/as e prefeitos/as das cidades brasileiras”.

São três os objetivos principais:

● fornecer parâmetros que possam balizar a decisão de candidatos no sentido de aumentar a sustentabilidade urbana;

● subsidiar a mídia para questionar os candidatos em debates e entrevistas de forma a, se possível, salientarem a importância da sustentabilidade das cidades a partir de seus programas propostos;

● fornecer à população uma ferramenta qualificada de cobrança dos candidatos sobre o que prometem e o que cumprem.

O “Guia Para Cidades Sustentáveis Eleições 2020” contém 193 metas baseadas na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) que delimita 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável:

  1. Erradicação da Pobreza;
  2. Fome Zero e Agricultura Sustentável;
  3. Saúde e Bem-Estar;
  4. Educação de Qualidade;
  5. Igualdade de Gênero;
  6. Água Potável e Saneamento;
  7. Energia Limpa e Acessível;
  8. Trabalho Decente e Desenvolvimento Econômico;
  9. Indústria, Inovação e Infraestrutura;
  10. Redução das Desigualdades;
  11. Cidades e Comunidades Sustentáveis;
  12. Consumo e Produção Responsáveis;
  13. Ação Contra a Mudança Global do Clima;
  14. Vida na Água;
  15. Vida na Terra;
  16. Paz, Justiça e Instituições Eficazes;
  17. Parcerias e Meios de Implementação.

“Nós temos como missão aumentar a sustentabilidade urbana para melhorar a qualidade de vida da população. Nós enxergamos o mundo por uma lente de um sistema capitalista sustentável”, comentou Marcos Buckeridge, diretor do Instituto de Biociências e o coordenador do Programa USP Cidades Globais do IEA.

Pesquisadores especialistas em ciências urbanas aplicadas participaram da construção do guia baseados em quatro pilares: Visão de futuro, Vulnerabilidade, Sustentabilidade e Participação Social. “O fato de se trabalhar com uma comunidade de pós-doutores e colaboradores especialistas, que são profissionais variados, faz com que tenhamos uma conexão das questões acadêmicas com as questões reais e práticas. Isso permite que o documento se torne simplificado e fácil para caracterizar os caminhos que poderiam ser trilhados para a busca da sustentabilidade de nossas cidades”, completou Arlindo Philippi Júnior, da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP.

A Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher da Câmara dos Vereadores de São Paulo já recebeu o material. O “Guia Para Cidades Sustentáveis Eleições 2020” está disponível no link:  https://cutt.ly/IgcMjiA


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.