Pesquisa indica que lockdown não piorou índices econômicos, em relação a cidades mais flexíveis

0
17

A dinâmica econômica é mais afetada pela dinâmica regional, ou seja, a queda na arrecadação de impostos foi geral, não apenas em cidades bloqueadas totalmente. A pesquisa é da Unicamp com a Universidade do Texas


A partir da próxima sexta-feira (26), até o dia 14 de março, está proibida a circulação de pessoas das 23h da noite às 5h da manhã em todo o Estado de São Paulo. De acordo com o Governo Estadual, a medida não é um toque de recolher, mas uma restrição de mobilidade para conter o avanço da Covid-19 no Estado.

Desde o início da pandemia, todos os países têm criado medidas de restrição para que as pessoas parem de circular e se isolem em casa. Muitas cidades, inclusive, adotaram o lockdown, ou seja, o fechamento completo de todos os estabelecimentos.

Aqui no Brasil, as poucas cidades que adotaram o lockdown sofreram com as críticas de empresários e da classe política, que se disseram preocupados com os rumos da economia. Porém, de acordo com um estudo feito pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em parceria com a Universidade do Texas (nos EUA), as cidades paulistas que fizeram lockdown não tiveram desempenho tão abaixo do esperado durante o período de fechamento completo.

Analisando os indicadores econômicos, do isolamento social e de saúde de 104 municípios que concentraram 91% dos casos de Covid-19 entre março e junho de 2020, foi possível descobrir que a dinâmica econômica é mais afetada pelo dinâmica regional. Ou seja: a queda na arrecadação de impostos foi geral, não apenas em cidades bloqueadas totalmente, em comparação com as cidades que adotaram medidas menos rígidas.

“Os indicadores mostram que, quanto maior o isolamento, menor o número de casos e de mortes. Por outro lado, quando relacionamos o que aconteceria com o município em termos econômicos se ele não tivesse intensificado o isolamento, observamos que não haveria mudanças significativas. Houve uma queda geral na arrecadação de impostos, mas não foi o fato de um município ter ficado mais isolado que outro que fez com que tivesse desempenho econômico pior. Não há evidências de que os municípios que adotaram isolamento mais severo tiveram pior dinâmica econômica”, explica Alexandre Gori Maia, professor do Instituto de Economia da Unicamp e coordenador do projeto de pesquisa.

O estudo também mostrou que cidades mais vulneráveis obtiveram mais eficácia no controle da pandemia e que o isolamento social dá mais certo quando é feito por região, não apenas em um município específico.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.