ONG cria carroças e triciclos elétricos para catadores de materiais recicláveis

0
71

O projeto “Carroças do Futuro” foi criado pela ONG Pimp My Carroça. Os veículos utilizam energia renovável e pretendem melhorar a qualidade de vida dos catadores de lixo que empurram carroças pesadas pelas ruas da capital


Catadores de lixo reciclável são responsáveis por 90% da reciclagem no Brasil. Todos os dias, milhares desses profissionais circulam pelas ruas do país empurrando carroças pesadas cheias de materiais que podem ser reutilizados.

Com o intuito de facilitar o trabalho desses catadores, a ONG Pimp My Carroça criou o projeto “Carroças do Futuro”: a ideia é fazer carroças elétricas para que os catadores circulem com menos peso e para que aqueles que tenham algum tipo de deficiência física possam continuar trabalhando.

“Começamos nosso projeto em 2019 em parceria com Instituto Clima e Sociedade. Estudaram iniciativas anteriores que buscavam colocar motores em carroças e nos reunimos com engenheiros elétricos, engenheiro mecânico, especialistas em energia solar, especialistas em gerenciamento de resíduos, estudantes e fizemos seis protótipos”, explicou a gestora do projeto, Adriane Andrade dos Santos.

Depois dos protótipos, a ONG Pimp My Carroça fez uma parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT), que deu as orientações técnicas necessárias para o projeto ser realizado. Ficou decidido que carroças elétricas seriam feitas para catadores que atuam em grandes metrópoles e triciclos elétricos para quem trabalha em cidades litorâneas.

Os primeiros triciclos elétricos, construídos com investimento de uma empresa privada, foram enviados para a Cooperben, cooperativa de catadores de materiais recicláveis do Guarujá. Para entregar os triciclos a um catador, a ONG Pimp My Carroça analisa o grau de vulnerabilidade social da pessoa e quantas pessoas integram a sua família.

Estes primeiros veículos doados vão servir de testes: os catadores vão apontar quais melhorias podem ser feitas. A intenção é que as doações das carroças e dos triciclos sejam como um empréstimo gratuito válido por um ano, para que os catadores não vendam os veículos.

As carroças podem carregar até 500 kg e os triciclos, 300 kg. As carroças podem chegar até 5 km/h e os triciclos podem passar dos 30 km/h. Com bateria que dura por seis horas e podem ser recarregadas na tomada, os veículos têm rastreador por satélite, caixinha de som via USB, retrovisor, buzina, farol dianteiro, pisca alerta e um gerador de energia para carregar celular.  

“O projeto valoriza quem de fato realiza a coleta seletiva. Os catadores trazem uma solução para nossa cidade e hoje não são reconhecidos, trabalhando de forma insalubre”, diz Adriane Andrade.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.