Na volta às escolas, famílias precisam recadastrar alunos para obter crédito e comprar uniformes

0
27

Desde o ano passado, a Prefeitura deixou de fornecer o uniforme e passou a entregar às famílias um crédito para compra das roupas escolares. Agora, as famílias têm liberdade para comprar as peças que acharem necessárias com o crédito de R$ 387,10 que cada aluno tem direito


As aulas na rede municipal de ensino começam no dia 15 de fevereiro. De acordo com a Prefeitura de São Paulo, as escolas só podem receber 35% dos alunos e devem seguir os protocolos sanitários, como uso de máscara, aferição de temperatura e uso de álcool gel.

Enquanto os estudantes se preparam para voltar às escolas, pais e mães devem ficar atentos ao recadastro para compra do uniforme escolar, já que, desde o ano passado, a Prefeitura deixou de fornecer o uniforme e passou a entregar às famílias um crédito para compra das roupas escolares.

Até 2020 o kit de roupas vinha com cinco camisetas, uma calça, uma bermuda, cinco pares de meia, uma jaqueta, um blusão e um par de tênis. Agora, as famílias têm liberdade para comprar as peças que acharem necessárias com o crédito de R$ 387,10 que cada aluno tem direito.

Para receber esse valor, as famílias tem que se recadastrar no sistema da Secretaria Municipal de Educação. “O valor correspondente aos uniformes será disponibilizado pelo aplicativo do Mercado Pago, para que as famílias possam adquiri-los em lojas credenciadas pela Prefeitura, descentralizando a aquisição”, informou a Prefeitura.

Mas, nesta primeira fase pré-aulas, apenas 20 mil famílias de 32 escolas vão adquirir os uniformes com este crédito, numa espécie de teste do Programa Auxílio Uniforme Escolar.

Para atualizar o cadastro, basta acessar a página: https://atualizacaocadastral.sme.prefeitura.sp.gov.br/

“A partir disso, a família pode se tornar apta a receber o benefício. As etapas seguintes são: baixar o aplicativo MercadoPago, cadastrar-se e aguardar a validação dos documentos para receber o benefício e assim poder realizar a compra”, explica a gestão municipal.

VOLTA ÀS ESCOLAS NA PANDEMIA

A Prefeitura de São Paulo começou a higienizar o entorno das escolas municipais para evitar a proliferação do novo coronavírus. “No total, 3.758 endereços receberão os serviços de varrição, lavagem com água de reuso, sabão e higienização com hipoclorito de sódio”, informou a gestão municipal.

A ação de limpeza aconteceu nos dias 29, 30 e 31 de janeiro e vai prosseguir nos dias 12, 13 e 14 de fevereiro.

Na Zona Sul, por exemplo, foram sanitizadas 751 unidades, como o Centro de Educação Infantil Pentagrama VII, no Campo Limpo; a EMEI Professora Rosilda Silvio Souza, no Jardim Ângela; e o Centro de Educação Infantil Benfica, no Grajaú.

A Prefeitura criou o Comitê de Gerenciamento do Retorno às Aulas na rede pública com profissionais das Secretarias Municipais de Educação e de Saúde que serão responsáveis por monitorar o processo de retorno às escolas, fiscalizando a implantação dos protocolos sanitários.

Segundo a Prefeitura, eles também serão responsáveis por “identificar cenários gerais de transmissão da covid-19 nas regiões da cidade onde estão instaladas as unidades educacionais. Outra tarefa a ser desempenhada pelo grupo é constatar as ocorrências de casos suspeitos e confirmados da doença na comunidade escolar e adotar as medidas necessárias para impedir surtos”.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.