Mulheres são as mais interessadas em sustentabilidade, revela plataforma Recicla Sampa

0
25

Em seis meses de pandemia, as mulheres foram as que mais buscaram conteúdos sobre pontos de coleta, diferenças entre lixo orgânico e reciclável, reciclagem de garrafas e latas


De acordo com a plataforma Recicla Sampa, iniciativa criada pelas empresas de limpeza urbana Loga e Ecourbis, as mulheres são as mais interessas em conteúdos sobre sustentabilidade.

Esse dado foi computado através dos acessos ao site do Recicla Sampa: em seis meses de pandemia, 67,1% dos 224,1 mil acessos foram feitos por mulheres divididas em grupos de 25 e 34 anos e de 18 a 24 anos. Os homens são responsáveis por 32,9% dos acessos.

O site também registrou os cinco conteúdos mais procurados:

  1. Pontos de coleta (+ de 16 mil visualizações)
  2. Diferenças entre lixo orgânico e reciclável (+ de 11,6 mil visualizações)
  3. Como fazer máscara de tecido com camiseta velha (+ de 11,2 mil visualizações)
  4. Reciclagem de garrafa pet (+ de 10,3 mil visualizações)
  5. Reciclagem de latas (+ de 10 mil visualizações)

“As informações demonstram o crescimento do interesse em se informar, principalmente sobre como fazer a coleta seletiva dentro de casa”, afirmou o Recicla Sampa.

A plataforma preparou dicas para a prática da coleta seletiva:

  • Tenha duas lixeiras em casa: uma para lixo orgânico e outra para lixo reciclável. Se possível, coloque etiquetas indicando cada uma delas;
  • Não molhe o material reciclável. Isso inviabiliza seu reaproveitamento;
  • Retire os resíduos de embalagens de vidro, plástico, longa vida, garrafas pet e latas antes de reciclá-las;
  • Na hora de descartar materiais cortantes – vidro, por exemplo – não esqueça de embrulhar em jornais ou papéis de espessura grossa e etiquetar. Isso evita que o coletor se machuque;
  • Restos de alimentos e cascas de frutas são lixo orgânico. Por isso não misture com o lixo reciclável;
  • Não jogue luvas e máscaras de proteção no lixo reciclável.

RECICLAGEM NA PANDEMIA

O perfil do lixo produzido na cidade de SP mudou por causa da quarentena: houve uma queda de 3% na produção do lixo domiciliar entre 23 de março a 30 de julho (cerca de 32,3 mil toneladas a menos que o mesmo período no ano passado) e aumento de 27% na produção de lixo reciclável.

“Durante o mesmo período, os resíduos provenientes da coleta seletiva apresentaram um aumento de 27% – cerca de 7,1 mil toneladas de resíduos a mais. De abril a junho deste ano, foram coletadas na Subprefeitura Vila Mariana uma média de 1,1 mil toneladas de recicláveis por mês – região que apresentou maior número de materiais coletados”, informou a Prefeitura.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.