Mulheres predominam uso de transporte por aplicativo na pandemia, revela pesquisa

0
22

Apesar de haver uma queda geral de 35% na utilização do app, as mulheres representam cerca de 67% dos usuários do app da empresa 99. As classes mais ricas também registraram queda no uso deste transporte, enquanto a periferia passou a utilizar mais, por não realizar home office


Durante a pandemia da Covid-19, órgãos de saúde impuseram algumas regras de ouro que salvaram muitas vidas: usar máscara, ficar em casa e evitar aglomerações.

Essa última foi um tanto difícil de seguir para quem precisava sair de casa para trabalhar. Mas algumas pessoas tinham alternativa: para não utilizar ônibus ou metrô, transitavam com carros por aplicativo.

De acordo com o app 99, que fez um levantamento sobre a mobilidade em seis capitais brasileiras, apesar de haver uma queda geral de 35% na utilização do app, as mulheres representam cerca de 67% dos usuários do app na pandemia. Esse grupo passou a utilizar mais carros por aplicativo pensando na segurança.

“Quando vai se deslocar de um ponto A para um ponto B, o homem pensa apenas na maneira como fará isso mais rapidamente, enquanto a mulher se vê obrigada a calcular como vai chegar em segurança, qual o caminho mais iluminado e que terá menos chance de intercorrência de alguma agressão”, disse Pâmela Vaiano, diretora de comunicação da 99.

Além das mulheres terem predomínio na utilização de carros por app, a empresa 99 identificou que 42% das classes mais ricas diminuíram o uso do app e 32% das pessoas que moram na periferia passaram a utilizar mais este tipo de transporte, isso porque muita gente não foi liberada para trabalhar em casa.

“Nossa pesquisa mostrou que 20% dos moradores das zonas periféricas não puderam cumprir nenhum dia de isolamento. Para outros 23%, só foi possível ficar em quarentena de um a três meses. Então, temos aí 52% de pessoas de regiões de fora do centro expandido que estão se movimentando pelas cidades há pelo menos seis meses. E elas precisam fazer isso de uma forma segura”, explicou a diretora da empresa.

Em São Paulo, moradores do Grajaú, Campo Limpo, Capão Redondo, Rio Pequeno, Brasilândia, Vila Nova Cachoeirinha, Carrão, Vila Matilde, Cidade Tiradentes e Guaianazes foram entrevistados para a pesquisa “Como as periferias se reconectam com a cidade”. A pesquisa descobriu que o Grajaú, na Zona Sul, é o bairro que apresentou maior aumento na utilização do app: 61%.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.