Mobilidade e Clima são temas de Agenda criada por entidades civis para as Eleições 2020

0
46

Com propostas “para a efetivação e reconhecimento da mobilidade como garantia de direitos sociais”, sete organizações da sociedade civil criaram uma “Agenda Propositiva para a Cidade de São Paulo: Mobilidade e Clima” para contribuir com as Eleições municipais


Pensando nas eleições municipais, sete organizações da sociedade civil se uniram para criar a “Agenda Propositiva para a Cidade de São Paulo: Mobilidade e Clima”, com propostas “para a efetivação e reconhecimento da mobilidade como garantia de direitos sociais e mecanismo de enfrentamento à emergência climática”.

Participaram da criação do documento a Ciclocidade, Cidadeapé, Greenpeace, Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), Instituto Saúde e Sustentabilidade, Rede Nossa São Paulo e SampaPé!.

De acordo com as entidades organizadoras da “Agenda Propositiva para a Cidade de São Paulo: Mobilidade e Clima”, as principais propostas apresentadas são:

  • regionalizar o investimento em mobilidade na cidade, para atender bem às periferias;
  • a necessidade de um fundo de transportes, para avançar em construção de infraestrutura e buscar reduzir a tarifa;
  • criar um setor dedicado a cuidar de toda a mobilidade a pé na cidade, para corrigir o abandono e descontinuidade das calçadas e travessias;
  • avançar em políticas de estímulo à mobilidade por bicicleta, com ciclovias, programas como de estímulo e financiamento, com foco na periferia;
  • avançar em políticas de segurança no trânsito, com propostas de redução de mortes e situações de risco, aliadas à fiscalização; e
  • melhorar o monitoramento e fiscalização da emissão de poluentes, com equipamentos de baixo custo e fiscalização dos contratos de ônibus.

Os temas de mobilidade e clima foram escolhidos, segundo as entidades organizadoras, porque a mobilidade é um direito que garante acesso a outros direitos e é um elemento central na mitigação das causas e efeitos da atual emergência climática global.

Na “Agenda Propositiva para a Cidade de São Paulo: Mobilidade e Clima” é possível conhecer todos os instrumentos de planejamentos existentes na capital paulista, relacionados a mobilidade, como o Estatuto do Pedestre, o Plano de Segurança Viária, o Plano Emergencial das Calçadas e o Programa de Metas.

“A ideia central é mostrar que o debate precisa ter qualidade; basear-se em dados e planos existentes, como o Plano Diretor e o Plano de Mobilidade; em estudos técnicos; além de considerar os desafios reais enfrentados pela população”, disse Carolina Guimarães, coordenadora da Rede Nossa São Paulo.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.