Mestres de baterias de Escolas de Samba de SP lançam projeto social para arrecadar alimentos

0
75

Muitas pessoas perderam o emprego ou tiveram redução de salários e, preocupados com essa situação, os mestres lançaram o projeto Bateria Solidária para arrecadar alimentos e itens de higiene para doação


Desde o início da pandemia, as escolas de samba de São Paulo têm apoiado suas comunidades e componentes através dos seus projetos sociais. Cestas básicas, álcool gel, máscaras, fraldas, kits de higiene, leite, água, marmitas foram alguns dos produtos doados desde 2020 para quem está sofrendo com as consequências da crise econômica e sanitária.

Pensando nos ritmistas e músicos que compõemas baterias das escolas de samba, os 34 mestres das escolas dos grupos Especial, Acesso 1 e Acesso 2 de São Paulo se uniram para ajudar os integrantes do “coração da escola” (como são carinhosamente chamadas as baterias das agremiações).

A ideia é criar um movimento de apoio aos músicos das nossas baterias através da arrecadação de mantimentos, alimentos, produtos de higiene e cestas básicas para que possamos ajudá-los”, explica o mestre Marcos Rezende da bateria Ritmo Puro da Mocidade Alegre.

Muitas pessoas perderam o emprego ou tiveram redução de salários e, preocupados com essa situação, os mestres lançaram o projeto Bateria Solidária.

Vamos usar nossa força e realizar uma grande ação social para esses sambistas que tanto se dedicam para o sucesso do quesito bateria nas agremiações”, declara o mestre Higor Silva, da bateria Qualidade Especial da escola de samba Acadêmicos do Tatuapé.

Com mais de um ano em quarentena, o sentimento de amor e compaixão pelo próximo tem salvado famílias da fome. “Esse é o grande ensinamento que essa pandemia nos trouxe: que só sobreviveremos com união e solidariedade”, afirma Vitor Velloso, mestre da Pegada da Coruja, da Estrela do Terceiro Milênio, localizada no bairro do Grajaú, extremo sul da cidade, um dos mais atingidos pelo coronavírus.

Além das distribuições de alimentos, o grupo conta com a psicóloga Maria Emília, do departamento social da Unidos de Vila Maria, que fará, uma vez por mês, uma live sobre o impacto psicológico que a pandemia tem causado nas pessoas. Entre os assuntos: depressão, medo, ansiedade, solidão.

As pessoas podem mandar perguntas no direct do instagram da Bateria Solidária que vou responder e orientar em alguns casos nas lives”, explica Emília. As pessoas também encontrarão informações sobre as doenças e transtornos nos conteúdos das mídias sociais da Bateria Solidária.

O grupo se organizou e criou perfis da ação no Facebook e Instagram para divulgar a ação e conseguir as arrecadações. Também é possível doar cestas básicas pelo site: www.realcestas.com.br/entidade/bateria-solidaria/

Os valores das cestas são:

  • 1 cesta – R$65
  • 5 cestas- R$ 325
  • 10 cestas – R$650

Os interessados em doar uma quantidade maior podem entrar em contato direto com a empresa Real Cestas pelo telefone: 4394-8950/ 4394-8974 | Ramal: 233 ou pelo email: [email protected]

Ainda é possível deixar as doações na Fábrica do Samba, no barracão da Tom Maior, das 10h às 17h.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.