Jovens internados em centro socioeducativo participam de atividade e recebem inspiração de pessoas anônimas

0
8

Adolescentes participam de bate-papos virtuais com profissionais oriundos da periferia que batalharam para crescer sem se envolver com a criminalidade 


Um auditor de um grande hipermercado que ainda mora no bairro de Guaianases, Zona Leste da capital paulista. Um barbeiro de 25 anos, oriundo do extremo leste, tem filial do seu negócio na Arábia Saudita. Uma médica nascida em Cidade Tiradentes e que hoje atua na linha de frente do Sistema Único de Saúde (SUS).  

Personagens anônimos que, em comum, possuem a origem na periferia, cor da pele preta ou parda e a conquista de vidas dignas. Para que se identifiquem nesses exemplos, os adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação no CASA Bela Vista, no Complexo da Vila Maria, participam ao longo do mês de maio de bate-papos virtuais com profissionais de diferentes ramos.  

“Queremos que eles vejam que ‘pessoas normais da quebrada’ vivem de forma honesta e conseguiram alcançar o bem-estar sem precisar se envolver com a criminalidade. Elas passaram pela exclusão social, tiveram condições semelhantes em suas vivências, mas escolheram caminhos distintos dos atos ilícitos”, explica do diretor do CASA, Saulo Baptista.

Os bate-papos virtuais acontecem às segundas e sextas-feiras, conforme a agenda dos convidados, em turmas reduzidas, para manter o distanciamento entre os jovens devido à pandemia da Covid-19.  

A primeira conversa aconteceu no dia 07 de maio, com o analista de Compliance Sênior, Carlos Eduardo de Paula, que atua em um grupo hipermercadista francês. Ele começou a trabalhar no ramo como repositor de mercadorias e, paulatinamente, desenvolveu a carreira e se formou – é graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e pós-graduado em gestão de Riscos e Compliance. Ainda hoje reside no bairro de Guaianases. 

No dia 14 de maio, os adolescentes dialogaram com o barbeiro Kaique Brooklyn, proprietário da Barberaria Brooklyn, em São Paulo, com filiais em Indaiatuba e na cidade de Jidá, na Arábia Saudita. Entre seus clientes há futebolistas, como goleiro Marcelo Grohe. 

No mesmo dia, o rapper, poeta, compositor e escritor Cacau Siqueira conversou com os adolescentes. Criado no bairro do Capão Redondo, na Zona Sul da capital, ele ainda realiza trabalho voluntário de capelania em hospitais e penitenciárias. 

Ainda em maio, programação ainda inclui conversa com o ex-jogador de futebol Estevão Valensio, que jogou no Fluminense e em clubes Portugal e República Tcheca; a médica Amábile Gomes, crescida em Cidade Tiradentes; o músico Jeferson Pires, que toca profissionalmente na banda de rock A Graxa e integra a equipe de músicos do cantor Roberto Carlos; o advogado Djalma Correa Filho, diretor da Auccor Tecnologia, startup proprietária de plataforma tecnológica que auxilia o trabalho de advogados; e o rapper, servidor público e pastor Leroy.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.