Instituições criam plataforma online que auxilia refugiados a serem empreendedores no Brasil

0
17

A plataforma tem o objetivo de dar visibilidade aos refugiados que já são empresários ou os que pretendem iniciar um negócio.  No site, refugiados podem inscrever o seu negócio e receber apoio com cursos de empreendedorismo, mentoria e acesso a crédito. E brasileiros podem acessar os produtos e serviços oferecidos pelos refugiados


De acordo com a Agência da ONU (Organização das Nações Unidas) Para Refugiados (Acnur), até o final de 2019, 79,5 milhões de pessoas foram forçadas a se deslocar no mundo todo, ou seja, foram obrigadas a deixarem seus países devido a guerra, a crise econômica, a guerra civil ou qualquer outro motivo.

Para ajudar refugiados que estão no Brasil em busca de uma nova perspectiva e estabilidade, a Acnur e a Rede Brasil do Pacto Global da ONU criaram a plataforma Refugiados Empreendedores.

A plataforma tem o objetivo de dar visibilidade aos refugiados que já são empresários ou os que pretendem iniciar um negócio. “Cada vez mais pessoas refugiadas estão empreendendo no Brasil, gerando renda e contribuindo com as comunidades onde estão inseridas. No contexto da Covid-19, tiveram que superar novos desafios, em especial por meio do comércio eletrônico. Para o ACNUR, é fundamental que refugiados empreendedores possam ter apoio para a criação, manutenção e expansão de seus negócios. A plataforma Refugiados Empreendedores, para além de dar visibilidade as suas histórias de superação e resiliência, permite que mais pessoas possam acessar aos produtos e serviços oferecidos por esses empreendedores em suas redes sociais”, afirma Paulo Sergio Almeida, Oficial de Meios de Vida do ACNUR.

No site, é possível:

  • inscrever o seu negócio;
  • entender como fazer negócios com refugiados;
  • acessar os produtos e serviços oferecidos pelos refugiados;
  • receber apoio com cursos de empreendedorismo, mentoria e acesso a crédito.  

Além disso, é possível mapear as instituições que ajudam refugiados e a origem de cada empreendedor, para que cada cidadão possa comprar um produto de um refugiado próximo. E a plataforma ainda indica as vantagens de incluir um refugiado na cadeia produtiva de qualquer empresa:

  • inovação: a solução de desafios se torna criativa;
  • fidelização: fortalece a relação da empresa com os consumidores;
  • exclusividade: negócios liderados por refugiados podem oferecer produtos inexplorados no cenário local;
  • adaptação: refugiados têm alta capacidade de adaptação;
  • retenção: refugiados que lideram uma empresa estabelecem vínculos com seus parceiros;
  • multiculturalidade: as habilidades socioemocionais da equipe são desenvolvidas quando há um refugiado na empresa;
  • inspiração e diversidade: colaboradores que estabelecem convivência com refugiados desenvolvem resiliência, criatividade e superação.

Acesse o site: https://www.refugiadosempreendedores.com.br/


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.