Governo de SP cria prêmio para homenagear mulheres cientistas do Estado de São Paulo

0
18

O Prêmio Ester Sabino para Mulheres Cientistas do Estado de São Paulo leva o nome da médica imunologista Ester Cerdeira Sabino que liderou o sequenciamento do genoma do coronavírus em 2020, logo após a confirmação dos primeiros casos no Brasil. O prêmio deve acontecer todo ano em 11 de fevereiro, quando se comemora o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência


Profissionais da saúde e cientistas merecem todo o reconhecimento por seu trabalho incansável durante a pandemia da Covid-19. São muitas horas de trabalho cuidando de pacientes e analisando dados científicos para descobrir uma vacina.

Para reconhecer este esforço e homenagear algumas mulheres importantes nessa área, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Academia de Ciências do Estado de São Paulo (Aciesp) criaram o Prêmio Ester Sabino para Mulheres Cientistas do Estado de São Paulo. O prêmio leva o nome da médica imunologista Ester Cerdeira Sabino que liderou o sequenciamento do genoma do coronavírus.

“É uma honra ter meu nome associado ao prêmio. Todos precisamos de mais mulheres na ciência e em postos de liderança. Isso é fácil de falar, mas não tem sido fácil de pôr em prática. Há uma necessidade grande de abrir espaços, mas também de incentivar nas próprias mulheres a participação em congressos, seminários e de estar presente na coordenação de estudos, centros de pesquisas e agências”, afirmou Ester.

A primeira edição do prêmio aconteceu neste mês de março e também homenageou a pesquisadora Jaqueline Goes, que faz parte da equipe coordenada pela professora Ester.

De acordo com o Governo de São Paulo, “o objetivo do prêmio é reconhecer a contribuição inestimável das mulheres cientistas para o desenvolvimento científico, tecnológico e econômico do Estado de São Paulo. A ideia é que a premiação seja promovida anualmente, sempre no dia 11 de fevereiro, quando se comemora o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência”.

A premiação é dividida em duas categorias:

  • cientistas seniores, com carreira consolidada e grandes contribuições para a ciência do Estado
  • jovens pesquisadoras de destaque

As duas pesquisadoras homenageadas em 2020 foram as principais cientistas na equipe que mapeou o genoma do coronavírus em 28 de fevereiro de 2020, apenas 48 horas depois da confirmação dos dois primeiros casos de Covid-19. O genoma continha identificação genética e rastreamento epidemiológico do coronavírus.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.