Estudo clínico revela melhora no quadro clínico de pacientes com depressão, após uso de aplicativo

0
31

Em São Paulo, o app CONEMO foi utilizado por usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e foi possível avaliar sua eficácia na redução da depressão depois de três meses após o início do tratamento e o impacto na qualidade de vida dos pacientes, com a diminuição da percepção de incapacidades e ativação comportamental


Neste mês, a revista científica JAMA (The Journal of the American Medical Association) publicou os resultados do ensaio comunitário feito em São Paulo junto com o ensaio clínico feito em Lima, sobre o aplicativo CONEMO (Controle Emocional), que foi criado para reduzir os sintomas da depressão após três meses do início do tratamento.

O app faz parte de uma pesquisa multicêntrica liderada pelo Professor Paulo Rossi Menezes, da Faculdade de Medicina da USP, e Professor Ricardo Araya, da Kings College London.

Em São Paulo, o app foi utilizado por usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e foi possível avaliar sua eficácia na redução da depressão depois de três meses após o início do tratamento e o impacto na qualidade de vida dos pacientes, com a diminuição da percepção de incapacidades e ativação comportamental.

“Essa inovação tecnológica permite ampliar de forma significativa o acesso a cuidados em saúde mental para pessoas que apresentam sintomas de depressão, especialmente em países e comunidades onde há escassez de profissionais especializados. Ampliar o acesso a tratamento em saúde mental através de intervenções digitais é ainda mais relevante nesse momento de pandemia mundial”, afirmou o Prof. Paulo Menezes.

Este é o maior ensaio clínico da América Latina com intervenção digital para depressão, pois teve a participação de 880 pessoas em São Paulo e 432 em Lima, no Peru.

Para verificar se os pacientes estavam acessando as sessões pelo app, enfermeiros foram treinados para estar em contato com os pacientes. “O suporte da equipe de enfermagem era essencialmente tecnológico. O cuidado de saúde mental era feito pelo usuário em interação com o aplicativo. A equipe de enfermagem tem uma importância grande na adesão e no engajamento dos participantes no tratamento. A equipe ligava para o participante em interações agendadas e sempre que percebia que havia sessões atrasadas para motivá-los a seguir acessando o CONEMO”, diz Heloísa Garcia Claro, enfermeira que finalizou seu pós-doutorado no projeto sob supervisão do Prof. Paulo Menezes.

Em São Paulo, o estudo mostrou que 40,7% dos participantes reduziram cerca de 50% o escore de depressão. No Peru, 52,7% das pessoas foram bem sucedidas no tratamento.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.